O USO DE STOCK OPTIONS COMO MECANISMO DE GOVERNANÇA CORPORATIVA

Almir Machado Silva Filho, Juliano Augusto Orsi Araujo

Resumo


Em especial nas empresas de capital aberto, a relação entre propriedade e gestão tende a ser distinta, ou seja, o agente é o gestor tomador de decisões e de outro lado, o que possui a propriedade o principal. Entre eles existe o conflito de interesses que é identificado na literatura como problema de agência. Alguns autores indicam que a governança corporativa sugere mecanismos para aprimorar a gestão das empresas dentre os quais a remuneração executiva. No alinhamento de interesses no longo prazo, uma ferramenta de remuneração variável tenta cumprir este papel: as Stock Options. O objetivo do estudo foi de verificar a influência de indicadores de desempenho financeiro sobre a remuneração de executivos pagos através de Stock Options em companhias abertas brasileiras. Para tal, o trabalho está ancorado do ponto de vista teórico na teoria da agência. A pesquisa investigou 78 companhias abertas não financeiras do Brasil presentes no IBRX100 para o período de 2010 a 2019. A técnica estatística aplicada foi a regressão através de dados em painel, com efeitos fixos. Identificou-se relação positiva entre a remuneração por Stock Options, a Margem Operacional, Margem EBITDA e Margem Líquida. Os achados contribuem para a literatura demonstrando que o pagamento por Stock Options pode ser um mecanismo de redução do problema de agência.

      

Palavras-chave


Stock Options; Remuneração de Executivos; Desempenho; Teoria da Agência.

Referências


B3. (2020). Índice Brasil 100 (IBrX 100). http://www.bmfbovespa.com.br/pt_br/produtos/indices/indices-amplos/indice-brasil-100-ibrx-100.htm

Breusch, T. S., & Pagan, A. R. (1980). The Lagrange Multiplier Test and its Applications to Model Specification in Econometrics. The Review of Economic Studies, 47(1), 239. https://doi.org/10.2307/2297111

Coase, R. H. (1937). The nature of the firm. Economica, 4, 386–405.

CPC 10 (R1). (2010). 10, 1–37.

Ermel, M. D. A., & Medeiros, V. (2020). Plano de remuneração baseado em ações: Uma análise dos determinantes da sua utilizacąõ. Revista Contabilidade e Financas, 31(82), 84–98. https://doi.org/10.1590/1808-057x201907620

Florou, C., & Chalevas, C. (2010). Key accounting value drivers that affect stock returns: evidence from Greece. Managerial Finance, 36(11), 921–930. https://doi.org/10.1108/03074351011081240

Gitman, L. J. (2010). Princípios de administração financeira (12th ed.). Pearson.

Iudícibus, S. de. (2014). Análise de balanços (10th ed.). Atlas.

Jensen, M. C., & Meckling, W. H. (1976). THEORY OF THE FIRM: MANAGERIAL BEHAVIOR, AGENCY COSTS AND OWNERSHIP STRUCTURE. Journal of Finacial Economics, 3, 305–360.

Jensen, M. C., & Murphy, K. J. (1990). Performance Pay and Top-Management Incentives. Journal of Political Economy, 98(2), 225–264. https://doi.org/10.1086/261677

Lei 6404 (pp. 1–91). (1976). http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L6404consol.htm

Nascimento, E. M., & Veneroso, J. (2013). Teoria da agência e remuneração de executivos: influência do uso de. RICG, XI, 1–16.

Oliveira, J. F. da R., Viana Junior, D. B. C., & Ponte, V. M. R. (2017). Indicadores de desempenho e valor de mercado: Uma análise nas empresas listadas na bm&fbovespa. Revista Ambiente Contábil, 9(2), 240–258.

Peixoto, F. M., Amaral, H. F., Correia, L. F., & Das Neves, J. C. C. (2014). Governança Corporativa e Crises: mecanismos importantes durante ciclos econômicos distintos. Revista de Ciências Da Administração, 0(0), 119. https://doi.org/10.5007/2175-8077.2014v16n39p119

Schafer, J. D., Larini, A. M., Da Rosa, P. A., & Ferreira, L. F. (2015). Remuneração Variável Baseada No Pagamento De Ações: Um Estudo De Evidenciação Das Informações Requeridas Pelo Cpc 10 (R1) Aplicado Em Empresas Brasileiras. RACE - Revista de Administração, Contabilidade e Economia, 14(2), 737. https://doi.org/10.18593/race.v14i2.5896

Silva, F. L. da, Costa, M. R. S. M. da, Loureiro, S., Savoia, J. R. F., & Bergmann, D. R. (2018). Determinantes da Remuneração em Stock Options pelas Companhias Brasileiras Listadas no IBOVESPA. XXV Congresso Brasileiro de Custos.

Silveira, A. D. M. da. (2010). GOVERMANÇA CORPORATIVA no Brasil e no Mundo.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Indexadores:

   

Spell