O Impacto da Evidenciação das Subvenções Assistências Governamentais na Rentabilidade dos Hospitais Filantrópicos de Cachoeiro De Itapemirim

Autores

  • Renan Ferreira da Silva Professor do curso de Ciências Contábeis e Administrativas da FACCACI
  • Ivo Claro de Oliveira Silva Neto Aluno do curso de Ciências Contábeis FACCACI
  • Rhuan Vaneli Barreto Aluno do curso de Ciências Contábeis FACCACI
  • Geovane Freitas Aluno do curso de Ciências Contábeis FACCACI

Palavras-chave:

Evidenciação, Subvenções e Assistências Governamentais, Rentabilidade.

Resumo

A presente pesquisa tem como objetivo avaliar o impacto da rentabilidade no ní­vel de evidenciação das subvenções e assistências governamentais. A amostra foi composta pelos hospitais filantrópicos da região sul do Estado do Espirito Santo durante o perí­odo de 2015 a 2018. Foram avaliadas as demonstrações contábeis publicadas nos canais de divulgação de cada instituição, afim de extrair os indicadores de rentabilidade, ní­veis de subvenções e ní­veis de divulgações das subvenções. Os dados foram avaliados utilizando o modelo de regressão logit. Os resultados indicam que o ní­vel da rentabilidade do ativo influencia negativamente no ní­vel de evidenciação em notas explicativas das subvenções. Essa relação negativa pode ser impactada em virtude do cenário de efeitos negativos durante anos nas instituições pesquisadas. As evidenciações indicam ainda, relação positiva entre os ní­veis de subvenções estaduais, o ISAG e o contrário com as variáveis municipais.

Biografia do Autor

Renan Ferreira da Silva, Professor do curso de Ciências Contábeis e Administrativas da FACCACI

Doutorando em Ciências Contábeis e Administração. Mestre em Ciências Contábeis. Professor da FACCACI

Ivo Claro de Oliveira Silva Neto, Aluno do curso de Ciências Contábeis FACCACI

Graduando em Ciências Contábeis FACCACI

Rhuan Vaneli Barreto, Aluno do curso de Ciências Contábeis FACCACI

Graduando em Ciências Contábeis FACCACI

Geovane Freitas, Aluno do curso de Ciências Contábeis FACCACI

Graduado em Ciências Contábeis FACCACI

Referências

Ball, R., Robin, A., & Wu, J. S. (2003). Incentives versus standards: properties of accounting income in four East Asian countries. Journal of accounting and economics, 36(1-3), 235-270.

Barros, E. L., Souza, C. D., & Dalfior, V. A. O. (2015). Aplicação do CPC 07 (R1)–Subvenção e Assistência Governamentais em empresas da administração pública indireta do Estado de Minas Gerais. Anais do Simpósio de Excelência em Gestão e Tecnologia.

Benetti, K., Benetti, K., Utzig, M. J. S., Braun, M., & Oro, L. M. (2014). Evidenciação de subvenção e assistência governamentais das empresas na BM&FBOVESPA. Revista Evidenciação Contábil & Finanças, 2(1), 75-90.

Breton, A. (1965). A theory of government grants. The Canadian Journal of Economics and Political Science/Revue canadienne d'Economique et de Science politique, 31(2), 175-187.

ERNST&YOUNG, F.I.P.E.C.A.F.I. (2009). Manual de Normas Internacionais de Contabilidade: IFRS versus normas brasileiras. São Paulo: Atlas.

Chagas, M. J. R., Araujo, A. O., & Damascena, L. G. (2011). Evidenciação Das Subvenções E Assistências Governamentais Recebebidas pelas Oscips: Uma análise Empí­rica Nos Estados Da Paraí­ba E Do Rio Grande Do Norte. Revista Ambiente Contábil-Universidade Federal do Rio Grande do Norte-ISSN 2176-9036, 3(2), 100-115.

Colares, A. C. V., Camargos, F. R., & Leite, P. A. (2019). Atendimento ao pronunciamento contábil 07, que trata das subvenções e assistências governamentais nas empresas brasileiras de capital aberto e os efeitos na rentabilidade dessas companhias. RAGC, 7(28).

de Pronunciamentos Contábeis, C. (2003). Pronunciamento Técnico CPC 07–Subvenção e Assistência Governamentais. 2010. Acesso em, 14.

de SOUZA, A. A., AVELAR, E. A., TORMIN, B. F., & da SILVA, E. A. (2014). Análise financeira e de desempenho em hospitais públicos e filantrópicos brasileiros entre os anos de 2006 a 2011. FACEF Pesquisa-Desenvolvimento e Gestão, 17(1).

Formigoni, H. (2008). A influência dos incentivos fiscais sobre a estrutura de capital e a rentabilidade das companhias abertas brasileiras não financeiras (Doctoral dissertation, Universidade de São Paulo).

Grenha, C., Cravo, D., Baptista, L., & Pontes, S. (2009). Anotações ao sistema de normalização contabilí­stica. Lisboa: CTOC.

Hung, M., & Subramanyam, K. R. (2007). Financial statement effects of adopting international accounting standards: the case of Germany. Review of accounting studies, 12(4), 623-657.

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatí­stica (IBGE). (2014). Diretoria de Pesquisas. Coordenação de População e Indicadores Sociais. Cidades.

International Financial Reporting Standards - IFRS. IAS 20. Disponí­vel em: <http://www.ifrs.org>. Acesso em: 27 Abr. 2019.

Kara, Suat; ABD, Uluslararası Finansman; Öztopçu, Dilek. Tms-20 "Devlet TeÅŸviklerinin MuhasebeleÅŸtirilmesi Ve Devlet Yardimlarinin Açiklanmasi Kapsaminda Yeni TeÅŸvik Sisteminin MuhasebeleÅŸtirilmesi".

Loureiro, D. Q., Gallon, A. V., & De Luca, M. M. M. (2011). Subvenções e assistências governamentais (SAG): evidenciação e rentabilidade das maiores empresas brasileiras. Revista de contabilidade e organizações, 5(13), 34-54.

MateÈ, D., MoÈ, I., & Domil, A. E. (2013). CONCEPTUAL APPROACHES CONCERNING GOVERNMENT GRANDS (ROMANIA CASE STUDY). Lucrări ȘtiinÈ›ifice Management Agricol, 15(3), 29.

Moretti, P. (2006). I contributi pubblici nello IAS 20. Corriere Tributario, 17(2006), 1335-1339.

Muthupandian, K. S. (2009). Ias 20 Accounting For Government Grants And Disclosure Of Government Assistance-A Closer Look.

Olak, P. A., & do Nascimento, D. T. (2006). Contabilidade para entidades sem fins lucrativos (terceiro setor). Atlas.

Pereira, J. M., da Silva, A. F., & Dos-Santos, M. J. (2015). The Impact of Accounting for Government Grants on Equity Capital. Procedia economics and finance, 23, 1401-1404.

Soares, M. F., Matos, F. R. N., da Rocha Garcia, E. A., & Cavalcante, M. C. C. B. C. (2017). Subvenções governamentais no brasil: um estudo sobre o papel da auditoria e da divulgação. Ciências Sociais Aplicadas em Revista, 17(33), 103-122.

Stadler, C., & Nobes, C. W. (2018). Accounting for government grants: Standard-setting and accounting choice. Journal of Accounting and Public Policy, 37(2), 113-129.

Taveira, J. H. P. S. (2009). Conformidade do disclosure das subvenções governamentais nas empresas de capital aberto. Programa de Pós-Graduação e Pesquisa em Administração e Economia, Faculdade de Economia e Finanças IBMEC. Rio de Janeiro.

Yazarkan, H. (2016). Accounting Process for Government Grants in Hazelnut Production within the Framework of International Accounting Standards: Turkey Sample. International Journal of Academic Research in Accounting, Finance and Management Sciences, 6(3), 37-46.

Yildiz, F., Topal, Y., & Küçükkahraman, B. (2012). Sanayi Ä°ÅŸletmelerine Verilen TeÅŸviklerin" Tms 20: Devlet TeÅŸviklerinin MuhasebeleÅŸtirilmesi Ve Devlet Yardimlarinin Açiklanmasi" Standarti IÅŸiÄŸinda Ä°ncelenmesi Ve MuhasebeleÅŸtirilmesi. Afyon Kocatepe Üniversitesi Ä°ktisadi ve Ä°dari Bilimler Fakültesi Dergisi, 14(1), 295-312.

Publicado

2021-08-05

Como Citar

DA SILVA, R. F.; DE OLIVEIRA SILVA NETO, I. C.; BARRETO, R. V.; FREITAS, G. O Impacto da Evidenciação das Subvenções Assistências Governamentais na Rentabilidade dos Hospitais Filantrópicos de Cachoeiro De Itapemirim. Revista Metropolitana de Governança Corporativa (ISSN 2447-8024), [S. l.], v. 1, n. 1, 2021. Disponível em: https://revistaseletronicas.fmu.br/index.php/RMGC/article/view/2340. Acesso em: 25 maio. 2022.

Edição

Seção

ARTIGOS