CRESCIMENTO DA GERAÇÃO DISTRIBUIDA NO BRASIL E CORRELAÇÃO ENTRE OS ESTADOS

LARISSA CORREIA DA SILVA, RAFAELA DA SILVA SANTOS, MATEUS BAILON CARULLA DE MENEZES, Fernando de Almeida Santos

Resumo


O Presente artigo aborda o crescimento da geração distribuída no Brasil após publicação da Resolução Normativa ANEEL nº 482/2012, tendo como ênfase os estados de Minas Gerais, São Paulo, Rio Grande do Sul, Rio de Janeiro e Ceará nos últimos cinco anos. O objetivo geral deste artigo é analisar o crescimento da energia fotovoltaica nos seguintes estados brasileiros,  Minas Gerais, São Paulo, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná, após a publicação Normativa ANEEL Nº 482/2012 a fim de analisar a existência de correlação entre este estados. Trata-se de uma análise quantitativa, sendo que foram utilizadas as informações obtidas por meio de publicações e estudos divulgados pela ANEEL (Agência Nacional de Energia Elétrica) e ABSOLAR (Associação Brasileira e Energia Solar Fotovoltaicas) assim como artigos, análise setorial e outros. O estudo possibilitou observar o comportamento do crescimento da geração distribuída no Brasil, assim como identificar os 5 estados que mais contribuíram para este crescimento. Após identificar uma forte correlação entre os estados analisados, conclui-se que o crescimento entre estes cresceu quase que simultaneamente nos anos analisados. Espera-se que este estudo possibilite maior compreensão sobre o tema proposta e seja utilizado para elaboração de novos estudos ao que se refere ao modelo de geração de energia por meio de fontes renováveis.


Palavras-chave


Geração distribuída; Resolução Normativa ANEEL nº 482/2012; Sustentabilidade;

Texto completo:

PDF

Referências


ABSOLAR – Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica - Energia Fotovoltaica, Disponível em: http://www.absolar.org.br/noticia/noticias-externas/energia-fotovoltaica-atinge-marca-de-350mw-em-micro-e-minigeracao-distribuida-no-brasil.html. Acesso 08 de nov de 2019.

ABSOLAR – Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica - Mais financiamento amplia a adesão de pessoas e empresas à energia solar fotovoltaica. Disponível em: http://www.absolar.org.br/noticia/noticias-externas/mais-financiamento-amplia-a-adesao-de-pessoas-e-empresas-a-energia-solar-fotovoltaica.html. Acesso 08 de nov de 2019.

ANEEL- Agência Nacional de Energia Elétrica - Geração Distribuída, Disponível em: https://www.aneel.gov.br/sala-de-imprensa-exibicao/-/asset_publisher/XGPXSqdMFHrE/content/brasil-ultrapassa-marca-de-1gw-em-geracao-distribuida/656877. Acesso 08 de nov de 2019.

ANEEL- Agência Nacional de Energia Elétrica. Legislação. Disponível em http://www2.aneel.gov.br/cedoc/ren2012482.pdf. Acesso em: 08 de nov de 2019.

CARVALHO, Antônio Oliveira de Carvalho. Métodos Quantitativos: um tutorial sobre uso das técnicas de análise fatorial exploratória, correlação e regressão linear. Disponível em: http://cacphp.unioeste.br/eventos/cingen/artigos_site/convertido/9_Areas_Afins_das_Ciencias_Sociais_Aplicadas/Metodos_Quantitativos_um_tutorial_sobre_uso_das_tecnicas_de_analise_fatorial_exploratoria_correlacao_e_regressao_linear.pdf. Acesso em 08 de nov de 2019.

COGEN. Associação da Indústria de Cogeração de Energia. Geração Distribuída – Análise da Inserção da Geração Solar na Matriz Elétrica Brasileira Disponívelem:http://www.cogen.com.br/content/upload/1/documentos/Solar/Solar_ COGEN/NT_EnergiaSolar_2012.pdf. Acesso 08 de nov de 2019.

DIDONÉ, Evelise Leite; WAGNER, Andreas; PEREIRA, Fernando Oscar Ruttkay. Avaliação da influência do contexto urbano na radiação solar para geração de energia: Avaliação da influência do contexto urbano na radiação solar para geração de energia. [S. l.], 2017. Disponível em: https://www.redalyc.org/articulo.oa?id=193153411013. Acesso em: 30 nov. 2019.

FGV - Fundação Getúlio Vargas. Micro e Mini geração no Brasil: Viabilidade Econômica e Entraves do Setor, Disponível em: http://bibliotecadigital.fgv.br/dspace/bitstream/handle/10438/13853/micro.pdf?sequence=1. Acesso 08 de nov de 2019.

ILUMINA – Instituto de Desenvolvimento Estratégico do Setor Energético, O Brasil e a transição energética mundial. Disponível em: https://www.ilumina.org.br/o-brasil-e-a-transicao-energetica-mundial/. Acesso 08 de nov de 2019.

INPE - Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais. Atlas Brasileiro de Energia Solar, Disponível em: http://ftp.cptec.inpe.br/labren/publ/livros/brazil_solar_atlas_R1.pdf. Acesso 08 de nov de 2019.

PORTAL SOLAR, Energia Fotovoltaica: ENERGIA Fotovoltaica: o que é energia fotovoltaica? Disponível em: Acesso em: 23 out. 2019, 22:30:15.

LORI VIALI , Estatistica básica: Correlação e Regressã. Disponível em: http://www.pucrs.br/ciencias/viali/graduacao/engenharias/material/apostilas/Apostila_5.pdf. Acesso em: 10 dez 2019.

LOURENÇO , Sérgio Ricardo. Energia solar na climatização passiva do ambiente construído: Energia solar na climatização passiva do ambiente construído. [S. l.], 2007. Disponível em: https://www.redalyc.org/articulo.oa?id=81050206. Acesso em: 30 nov. 2019.

PINEDA, Javier Afonso Salgar; CASTILLO, Jorge Arley Rueda. GENERADOR DE ENERGIA SOLAR PARA SUPLIR LAS NECESIDADES DE PEQUENAS UNIDADES: GENERADOR DE ENERGIA SOLAR PARA SUPLIR LAS NECESIDADES DE PEQUENAS UNIDADES. [S. l.], 2009. Disponível em: https://www.redalyc.org/articulo.oa?id=476248849015. Acesso em: 30 nov. 2019.

REZENDE , Sonia Maria; PESANHA , José Franscisco Moreira. Avaliação cruzada das distribuidoras de energia elétrica: Avaliação cruzada das distribuidoras de energia elétrica. [S. l.], 2014. Disponível em: https://www.redalyc.org/articulo.oa?id=396742059008. Acesso em: 30 nov. 2019.

TOLEDO, Otavio; PEREIRA Otavio; FERNANDES, João Pedro Magalhães, STEFANELLO Marcio. Sistema de conversão para integração de unidades de geração distribuída na rede elétrica. Anais do Salão Internacional de Ensino, Pesquisa e Extensão, v. 11, n. 2, 30 mar. 2020. Disponível em : https://periodicos.unipampa.edu.br/index.php/SIEPE/article/view/101528. Acesso em 22 jun. 2020


Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Revista Metropolitana de Sustentabilidade - ISSN  2318-3233


 

 Impact Factor 1,362 - year 2015

  

 Quality Factor 2,000 - year 2015