O PAPEL DA INFORMAÇÃO SOBRE SUSTENTABILIDADE NOS PROCESSOS DE TOMADA DE DECISÃO

Rafael Felix da Silva, Edelvino Razzolini Filho

Resumo


A necessidade de substituição do modelo de produção e consumo para uma economia capaz de atender as demandas atuais e futuras da sociedade, sem exaurir a capacidade de regeneração dos sistemas naturais e sociais de que ela mesma depende é cada vez mais reconhecida e debatida. Nesse contexto, este artigo buscou investigar como as informações sobre sustentabilidade influenciam os processos de tomada de decisão organizacional em empresas listadas no Índice de Sustentabilidade Empresarial, no ano de 2019, da Brasil Bolsa Balcão, bolsa de valores oficial do Brasil. Para tanto, aplicou-se um questionário semiestruturado, analisado por meio de técnicas de análise qualitativa. Os principais resultados obtidos apontam que as informações sobre sustentabilidade são utilizadas e influenciam todas as etapas do processo decisório, contudo, apurou-se, que a despeito de uma atuação organizacional reconhecidamente pautada por princípios de sustentabilidade empresarial, a dimensão econômica se sobrepôs às demais perspectivas de sustentabilidade.


Palavras-chave


Gestão da Informação, Informação para Tomada de Decisão, Processo Decisório, Sustentabilidade Empresarial.

Referências


ALENCASTRO, M. S. C. Ética e Meio Ambiente: Construindo as bases para um futuro sustentável. Curitiba: Intersaberes, 2015. 181 p. (Desenvolvimento Sustentável).

ANDRADE, A. R.; ROSEIRA, C. A informação como elemento de integração entre propósito, processos e pessoas: um estudo em instituições portuguesas. Gestão & Produção, [s.l.], v. 25, n. 1, p.107-116, 21 set. 2017. FapUNIFESP.

ANGELONI, M. T. Elementos intervenientes na tomada de decisões. Ciência da Informação, Brasília, v. 32, n. 1, p.17-22, 2003.

ARAÚJO, W. C. O.; INOMATA, D. O.; RADOS, G. J. V. Desenvolvimento sustentável empresarial. O uso da Gestão da Informação, Campinas, v. 12, n. 3, p.119-135, 2014.

BANSAL, P.; DESJARDINE, M. R. Business sustainability: It is about time. Strategic Organization, [s.l.], v. 12, n. 1, p.70-78, 2014. SAGE Publications.

BATEMAN, T. S.; SNELL, S. A. Administração: novo cenário competitivo. 2. ed. São Paulo: Atlas, 2009. 673 p.

BELLUZZO, R. C. B. Theoretical Bases of Information Management: from origins to challenges in contemporary society. Palabra Clave (la Plata), [s.l.], v. 7, n. 1, p.027-38, 9 out. 2017.

BRUNDTLAND, G. H. Comissão Mundial Sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento (Org.). Nosso Futuro Comum. 2. ed. Rio de Janeiro: Fundação Getúlio Vargas, 1992. 383 p.

CALDAS, S. C. O papel dos sistemas de informação gerencial no processo de tomada de decisão: estudo em empresas do setor de Informática localizadas na região metropolitana de Belo Horizonte. 2014. 90 f. Dissertação (Mestrado) - Curso de Administração, Faculdade Novos Horizontes, Belo Horizonte, 2014.

CÂNDIDO, A. C. Gestão da informação e inovação aberta: oportunidades em ações integradas. Brazilian Journal of Information Studies: Research Trends, Marília, v. 11, n. 2, p.72-78, 2017.

CARBONE, P. C.; BRANDÃO, H. P.; LEITE, J. B. D; VILHENA, R. M. P. Gestão por competências e gestão do conhecimento. 2.ed. Rio de Janeiro: Editora FGV, 2006.

CAVENAGHI, L. M. S. Sentido atribuído ao processo decisório referente à sustentabilidade em contexto organizacional. 2016. 141 f. Dissertação (Mestrado) - Curso de Administração, Universidade Estadual de Londrina, Londrina, 2016.

CHOO, C. W. A organização do conhecimento: Como as organizações usam a informação para criar significado, construir conhecimento e tomar decisões. São Paulo: Senac, 2006.

CINTRA, Y. C.; CARTER, D. Internalizando a Sustentabilidade: Reflexões sobre o Controle da Gestão no Brasil. Revista Internacional de Gestão Estratégica, São Paulo, v. 12, n. 2, p.108-120, 2012.

COSTA, R. et al. Responsabilidade social empresarial e sustentabilidade: sobre a necessidade de acompanhamento crítico entre intenções e práticas. Planejamento e Gestão Territorial, [s.l.], p.357-379, 2018.

DAVENPORT, T. H.; PRUSAK, L. Ecologia da Informação: por que só a tecnologia não basta para o sucesso na era da informação. São Paulo: Futura, 1998.

DEGENHART, L.; VOGT, M; HEIN, N. Relação do desempenho econômico-financeiro com a responsabilidade social corporativa das empresas brasileiras. Revista Metropolitana de Sustentabilidade, São Paulo, v. 8, n. 1, p.28-51, 2018.

DI AGUSTINI, C. A. Contribuição para ranqueamento setorial da dimensão ambiental do ISE da BM&FBOVESPA. Tese (Doutorado em Engenharia de Produção). Universidade Paulista, 2012.

DIAS, M. M. K.; BELLUZZO, R. C. B. Gestão da informação em ciência e tecnologia sob a ótica do cliente. Bauru: Edusc, 2003.

DIZDAROGLU, D. The Role of Indicator-Based Sustainability Assessment in Policy and the Decision-Making Process: A Review and Outlook. Sustainability, [s.l.], v. 9, n. 6, p.1-28, 16 jun. 2017. MDPI AG.

DRUCKER, P. F. A Nova Era da Administração. São Paulo: Pioneira, 1992.

ELKINGTON, J. Cannibals with forks: The triple bottom line. Oxford: Capstone Publishing Limited, 1997.

FISCHER, A.; HANLEY, N. Analyzing decision behavior in stated preference surveys: A consumer psychological approach. Ecological Economics, [s.l.], v. 61, n. 2-3, p.303-314, 2007. Elsevier BV.

GALPIN, T.; WHITTTINGTON, J. L.; BELL, G. Is your sustainability strategy sustainable? Creating a culture of sustainability. Corporate Governance: The international journal of business in society, [s.l.], v. 15, n. 1, p.1-17, 2 fev. 2015. Emerald.

GHASEMAGHAEI, M.; HASSANEIN, K. Online information quality and consumer satisfaction: The moderating roles of contextual factors – A meta-analysis. Information & Management, [s.l.], v. 52, n. 8, p.965-981, dez. 2015. Elsevier BV.

GOLDMAN -BENNER, R. L. et al. Water funds and payments for ecosystem services: practice learns from theory and theory can learn from practice. Oryx, [s.l.], v. 46, n. 1, p.55-63, 2012. Cambridge University.

GUERRY, A. D. et al. Natural capital and ecosystem services informing decisions: From promise to practice. Proceedings of the National Academy of Sciences, [s.l.], v. 112, n. 24, p.7348-7355, 2015.

HAHN, T. et al. Tensions in Corporate Sustainability: Towards an Integrative Framework. Journal of Business Ethics, [s.l.], v. 127, n. 2, p.297-316, 2014.

HAIDT, J. The Emotional Dog and its Rational Tail: A Social Intuitionist Approach to Moral Judgment. Psychological Review, Virginia, v. 108, n. 4, p.814-834, 2001.

HARO-MARTÍNEZ, A. A.; TADDEI-BRINGAS, I. C. Sustainability and economics: controversy on the environmental valuation. Sociedad y Territorio, Zinacantepec, v. 14, n. 46, p.743-767, 2014.

HESSE, T. et al. Documented decision-making strategies and decision knowledge in open source projects: An empirical study on Firefox issue reports. Information and Software Technology, v. 79, p.36-51, Nov. 2016. Elsevier BV.

IPBES. Plataforma Intergovernamental sobre Biodiversidade e Serviços Ecossistêmicos. Catálogo de Avaliações em Biodiversidade e Serviços Ecossistêmicos. 2012. Disponível em: . Acesso em 21 de novembro de 2018.

KAHN, B. K.; STRONG, D. M.; WANG, R. Y. Information quality benchmarks: product and service performance. Communications of the ACM, v. 45, n. 4, p. 184-192, 2002.

KAHREH, M. S. et al. An Examination to Effects of Gender Differences on the Corporate Social Responsibility (CSR). Procedia - Social and Behavioral Sciences, [s.l.], v. 109, p.664-668, 2014.

LARA, L. G. A.; OLIVEIRA, S. A. A ideologia do crescimento econômico e o discurso empresarial do desenvolvimento sustentável. Cadernos Ebape.br, [s.l.], v. 15, n. 2, p.326-348, 2017. FapUNIFESP.

LOURENÇO, I. C. et al. The value relevance of reputation for sustainability leadership. Journal of Business Ethics, Dordrecht, v. 119, n. 1, p. 17-28, 2014.

LOUSADA, M.; VALENTIM, M. L. P. Modelos de tomada de decisão e sua relação com a informação orgânica. Perspectivas em Ciência da Informação, Belo Horizonte, v. 16, n. 1, p.147-164, 2011.

MADRUGA, S. R. Estágio de maturidade da responsabilidade social corporativa e o desempenho econômico-financeiro: estudo em empresas brasileiras. 2014. 186 f. Tese (Doutorado) - Curso de Administração, Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade, São Paulo, 2014.

MAIA, A. G.; PIRES, P. S. Uma compreensão da sustentabilidade por meio dos níveis de complexidade das decisões organizacionais. Rev. Adm. Mackenzie, São Paulo, p.177-206, 2011.

MARCONDES, A. W.; BACARJI, C. D. ISE – Sustentabilidade no Mercado de Capitais. São Paulo: Report Editora, 2010. 178 p.

McGEE, J. V.; PRUSAK, L. Gerenciamento estratégico da informação: aumente a competitividade e a eficiência de sua empresa utilizando a informação como uma ferramenta estratégica. Rio de Janeiro: Campus, 1994.

MENZEL, S. Are emotions to blame? — The impact of non-analytical information processing on decision-making and implications for fostering sustainability. Ecological Economics, [s.l.], v. 96, p.71-78, dez. 2013. Elsevier BV.

MESCON, M. H.; ALBERT, M.; KHEDOURI, F. Management. São Paulo: Demo, 2006.

MILLER, S. J.; HICKSON, D. J.; WILSON, D. C. A tomada de decisão nas organizações. In: CLEGG, S. R.; HARDY, C.; NORD, W. R. Handbook de estudos organizacionais. São Paulo: Atlas, 2004. Cap. 2. p. 25-39.

MORAES, C. R. B.; FADEL, B. Perspectivas metodológicas para o estudo da gestão da informação em ambientes informacionais das organizações. Ibersid: Revista de sistemas de información y documentación, Logroño, v. 2, n. 1, p.33-41, 2008.

MUNCK, L. Gestão da Sustentabilidade em Contexto Organizacional: Integrando Sensemaking, Narrativas e Processo Decisório Estratégico. Organizações & Sociedade, [s.l.], v. 22, n. 75, p.521-538, dez. 2015.

MUNCK, L. Gestão da sustentabilidade nas organizações: um novo agir frente à lógica das competências. São Paulo: Cengage Learning, 2013.

MUNCK, L.; SOUZA, R. B. Responsabilidade social empresarial e sustentabilidade organizacional: a hierarquização de caminhos estratégicos para o desenvolvimento sustentável. Revista Brasileira de Estratégia, Curitiba, v. 2, n. 2, p.185-202, 2009.

MUNCK, L.; TOMIOTTO, M. F. Sustainability in organizational context. Revista de Gestão, [s.l.], v. 26, n. 1, p.22-38, 2019.

NEMKOVA, E. et al. Does improvisation help or hinder planning in determining export success? Decision theory applied exporting. Journal of International Marketing, v. 23, n. 3, p. 41-65, 2015.

NGO, T.; RUHE, G. Decision support in requirements engineering. In: AYBÜKE, Aurum; WOHLIN, C. (Org.). Engineering and Managing Software Requirements. Berlin: Springer, 2005. p. 267-286.

NOBRE, F. S.; RIBEIRO, R. E. M. Cognição e Sustentabilidade: Estudo de Casos Múltiplos no Índice de Sustentabilidade Empresarial da BM&FBovespa. Revista de Administração Contemporânea, Rio de Janeiro, v. 17, n. 4, p.499-517, 2013. Bimestral.

NORMAN, W.; MACDONALD, C. Getting to the Bottom of "Triple Bottom Line". Business Ethics Quarterly, Cambridge, v. 14, n. 2, p.243-262, 2004.

O'ROURKE, D.; RINGER, A. The Impact of Sustainability Information on Consumer Decision Making. Journal of Industrial Ecology, [s.l.], v. 20, n. 4, p.882-892, 18 ago. 2015. Wiley.

PAPA FILHO, S.; VANALLE, R. M. O uso da informação como recurso estratégico de tomada de decisão. In: Encontro Nacional de Engenharia de produção, 22., 2002, Curitiba. Anais... Curitiba: ENEGEP, 2002. p. 1 – 8.

PINSKY, V.; KRUGLIANSKAS, I. Inovação tecnológica para a sustentabilidade: aprendizados de sucessos e fracassos. Estudos Avançados, [s.l.], v. 31, n. 90, p.107-126, maio 2017.

PÓVOA, A.C.S. et al. Do discurso à prática: fatores-chave para a implementação de um modelo de gestão baseado em sustentabilidade na Itaipu Binacional. In: Encontro de Estudos Organizacionais da ANPAD, 1., 2015, Belo Horizonte. Anais... Belo Horizonte: Enanpad, 2015. p. 1 - 17.

Prodanov, C. C. & Freitas, E. C. (2013) Metodologia do trabalho científico: métodos e técnicas de pesquisa e do trabalho acadêmico (2a ed). Novo Hamburgo: Freevale.

PUTZ, M. et al. Making Sustainability Paradigms a Part of PPC. Procedia Cirp, [s.l.], v. 29, p.209-214, 2015. Elsevier BV.

RAZZOLINI FILHO, E. Gestão da Informação. Curso de Tópicos em Gestão da Informação. 2018. Notas de aulas.

REIS, L.; JACOMOSSI, F.; CASAGRANDE, R. O Isomorfismo nos Relatórios de Sustentabilidade: Uma Análise das Empresas Brasileiras que Compõem o Dow Jones Sustainability INDEX. Revista de Gestão Ambiental e Sustentabilidade, [s.l.], v. 4, n. 2, p.49-64, ago. 2015.

RIBEIRO, A. D.; FUNCHAL, B. Fatores Determinantes na Incorporação das Organizações ao ISE. Base - Revista de Administração e Contabilidade da Unisinos, [s.l.], v. 15, n. 1, p.31-41, 10 fev. 2018.

ROGERS, P.; BLENKO, M. Quem tem a decisão? - Como papéis decisórios explícitos aumentam o desempenho organizacional. In: Review, Harvard Business. Decisões mais inteligentes. Rio de Janeiro: Campus Elsevier, 2008. p. 16-29.

SÁNCHEZ, L. E. Por que não avança a avaliação ambiental estratégica no Brasil? Estudos Avançados, [s.l.], v. 31, n. 89, p.167-183, abr. 2017. FapUNIFESP (SciELO).

SANTOS, B. R. P.; DAMIAN, I. P. M. A gestão da informação e a competência em informação: subsídios para o âmbito empresarial. Palabra Clave (la Plata), [s.l.], v. 7, n. 1, p.028-44, 9 out. 2017.

SANTOS, D. S. Responsabilidade Social Corporativa no Brasil no Período de 2009 a 2015: Estado Da Arte. In: SOUZA, L. P.; SILUS, A. (Org.). Saúde E Sociedade: Questões de Pesquisa na Pós-Graduação. São Carlos: Pedro & João Editores, 2018. Cap. 4. p. 40-53.

SEPPANEN, H.; VIRRANTAUS, K. Shared situational awareness and information quality in disaster Shared situational awareness and information quality in disaster. Safety Science, v. 77, p. 112-122, 2015.

SEVASTYANOVA, I. G.; STEGNIY, V. N. Managerial Decision-Making Oriented Towards Achieving Results. Asian Social Science, [s.l.], v. 11, n. 7, p.371-375, 2015.

SILVA, R. F.; RAZZOLINI FILHO, E. Sustentabilidade no processo de Tomada de Decisão: Uma Revisão Sistemática da Literatura. Revista Eletrônica Multidisciplinar Unifacear, Curitiba, v. 1, n. 8, p.1-15, 2019.

SIMON, H. A. Comportamento administrativo: estudo dos processos decisórios nas organizações administrativas. 2. ed. Rio de Janeiro: Fundação Getúlio Vargas, 1965.

SIMON, H. A. The new science of management decision. New York: HBP, 1960.

SMITH, R. L.; RUIZ-MERCADO, G. J. A method for decision making using sustainability indicators. Clean Technologies and Environmental Policy, [s.l.], v. 16, n. 4, p.749-755, 2013.

STACEY, J.; STACEY, A. Perceptions of the impact of board members' individual perspectives on the social and environmental performance of companies. Journal of the Southern African Institute of Mining and Metallurgy, v. 114, n. 11, p. 956-968, 2014.

STAIR, R. M.; REYNOLDS, G. W. Princípios de sistemas de informação. São Paulo: Pioneira, 2006.

TARAPANOFF, K. Aprendizado Organizacional: Fundamentos e Abordagens Multidisciplinares. Curitiba: Ibpex, 2011.

UK NATIONAL ECOSYSTEM ASSESSMENT. The UK national ecosystem assessment: synthesis of the key findings. Cambridge. 2011.

UZONWANNE, F. Leadership styles and decision-making models among corporate leaders in non-profit organizations in North America. Journal of Public Affairs, [s.l.], v. 15, n. 3, p.287-299, 15 jun. 2014. Wiley.

VALENTIM, M. L. P.; SOUZA, J. S. F. Fluxos de informação que subsidiam o processo de inteligência competitiva. Revista eletrônica de biblioteconomia e ciência da informação, [s.l.], v. 18, n. 38, p.87-106, 2013.

VAN KNIPPENBERG, D. et al. Information, attention and decision making. Academy of Management Journal, v. 58, n. 3, p. 649-657, 2015.

VIEIRA, S. Como elaborar questionários. São Paulo: Atlas, 2009.

WANNER, T. The New ‗Passive Revolution‘ of the Green Economy and Growth Discourse: Maintaining the ‗Sustainable Development‘ of Neoliberal Capitalism. New Political Economy, [s.l.], v. 20, n. 1, p.21-41, 2014.

ZAGO, A. P. P.; JABBOUR, C. J. C.; BRUHN, N. C. P. Sustentabilidade corporativa e criação de valor: o caso ―Dow Jones Sustainability Index‖. Gest. Prod., São Carlos, v. 3, n. 25, p.531-544, 2018.

ZHU, Q.; LIU, J.; LAI, K. Corporate social responsibility practices and performance improvement among Chinese national state-owned enterprises. International Journal of Production Economics, [s.l.], v. 171, p.417-426, Jan. 2016. Elsevier BV.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Revista Metropolitana de Sustentabilidade - ISSN  2318-3233


 

 Impact Factor 1,362 - year 2015

  

 Quality Factor 2,000 - year 2015