ANÁLISE DA EFICIÊNCIA ENERGÉTICA DO BAGAÇO DA CANA NA GERAÇÃO DE VAPOR EM UMA USINA SUCROALCOOLEIRA

Cristiano Sérgio dos Santos, Samuel de Oliveira, Bruno Henrique Barbosa

Resumo


Diante de um mercado competitivo, as indústrias sucroalcooleiras buscam cada vez mais aumentar o seu rendimento e sua eficiência industrial, investindo em tecnologias no setor de cogeração de energia, minimizando assim as perdas em seu processo produtivo. O setor de extração do bagaço da cana-de-açúcar ocupa uma posição de destaque e por isso é um dos setores mais exigido pelas empresas do segmento. Diante desta situação, o atual estudo abordou a análise do fator que interfere na eficiência da caldeira através da queima do bagaço e assim adotar medidas de controle com a finalidade de aperfeiçoar a eficiência da caldeira. O estudo foi realizado em uma indústria sucroalcooleira localizada na região do centro oeste do estado de Minas Gerais, com capacidade de produção aproximadamente 3.000.000 toneladas cana/safra. Com a realização do estudo, foram identificados fatores que interferem na extração do bagaço da cana-de-açúcar, acarretando perdas na geração de energia devido à umidade bagaço. O estudo sugeriu a mensuração da perda na eficiência da caldeira e o acréscimo de combustível, devido à umidade do bagaço estar fora dos seus parâmetros ideais, que convertido em MWh ilustrou-se a perda em valores financeiros.


Texto completo:

PDF HTML

Referências


HUGOT, E. (1977). Manual da engenharia açucareira. São Paulo: Mestre Jou. v. 1.

PAYNE, J. H. (1989). Operações Unitárias na Produção de Açúcar de Cana. São Paulo: Nobel. 248 p.

PERA, H. (1990). Geradores de Vapor: Um compêndio sobre conversão de energia com vistas à preservação da ecologia. (2ª ed.). São Paulo: Fama.

RIBEIRO, P. R. (2003). A usina de açúcar e sua automação. Smar Equipamentos Industriais Ltda.

MACHADO, F. B. P. (2003). Açúcar, a doce terra-História do setor. Recuperado em 15 Junho, 2015, de

SILVA, K. S.; FARIA, J. A. F. (2006). Avaliação da qualidade de caldo de cana envasado a quente e por sistema asséptico. Food Sciencie and Technology, 15 (26), 754-758.

MIRANDA, L. L. D.; VASCONCELOS, A. C. M.; LANDELL, G. A. (2008). Cana-de-açúcar. Campinas: Instituto Agronômico.

BORGES, M. T. M. R; LOPES, C. H. (2009). Introdução a Tecnologia Agroindustrial. São Carlos: Eduscar.

BRASIL, Ministério do Trabalho. (2009). Norma Regulamentadora NR-13. Manual de Legislação Atlas. (63ª ed.). São Paulo: Atlas S.A.

NOVA CANA. (2013). A produção de cana-de-açucar no Brasil (e no mundo). Recuperado em 10 Junho, 2015, de


Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Revista Metropolitana de Sustentabilidade - ISSN  2318-3233


 

 Impact Factor 1,362 - year 2015

  

 Quality Factor 2,000 - year 2015