DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL DE UNIVERSIDADES: UM ESTUDO COMPARATIVO ENTRE BRASIL E VENEZUELA

Suzete Antonieta Lizote, Carina Treml, Evelin Maria dos Santos, Karolliny Dutra dos Santos, Lislaine Priscila Orsi de Godoy

Resumo


Nas últimas décadas tem se exigido das organizações uma postura responsável, o que reflete as mudanças que a própria sociedade vem sofrendo em relação a ideologias e valores, que incluem a proteção ao consumidor, a qualidade do ambiente, saúde e segurança, além das questões éticas e de sustentabilidade. Para ser sustentável, é preciso ter interação e harmonia nos três pilares da sustentabilidade: social, econômico e ambiental. Esta pesquisa foi realizada em duas universidades, sendo uma localizada na cidade de Itajaí/Brasil e a outra localizada em Maracaibo/Venezuela, tendo como objetivo geral identificar a sustentabilidade da Universidade do Vale do Itajaí – UNIVALI e da Universidad Rafael Urdaneta - URU por meio da ferramenta gerencial SICOGEA. A tipologia deste trabalho foi pesquisa básica com abordagem quantitativa O instrumento de coleta de dados utilizado foi a lista de verificação SICOGEA, com perguntas fechadas, aplicados aos funcionários das respectivas universidades, responsáveis pelos setores analisados. Os resultados da pesquisa apontam que a UNIVALI tem um bom desenvolvimento ambiental o qual indica que além de atender a legislação, surgem alguns projetos e atitudes que buscam valorizar o meio ambiente e que a URU tem um desenvolvimento ambiental regular, pois atende somente a legislação.


Palavras-chave


Sustentabilidade; SICOGEA; Universidades.

Texto completo:

PDF HTML

Referências


ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 9050: acessibilidade a edificações, mobiliário, espaços e equipamentos urbanos. 2. ed. Rio de Janeiro, 2004.

BARBIERI, J. C.; SIMANTOB, M. A. Organizações inovadoras sustentáveis: uma reflexão sobre o futuro das organizações. São Paulo: Atlas, 2007.

BARBIERI, J. C.; CAJAZEIRA, J. E. R. Responsabilidade social empresarial e empresa sustentável: da teoria à prática. 2. ed. São Paulo: Saraiva, 2012.

BARBIERI, J. C. et al. Inovação e sustentabilidade: novos modelos e proposições. RAE, São Paulo, v. 50, n. 2, p. 146-154, abr./jun. 2010. Disponível em: http://rae.fgv.br/rae/vol50-num2-2010/inovacao-sustentabilidade-novos-modelos-proposicoes> Acesso em: 22 mar 2016.

COMISSÃO MUNDIAL SOBRE MEIO AMBIENTE E DESENVOLVIMENTO (CMMA). Nosso futuro comum. 2. ed. Rio de Janeiro: FGV, 1991.

DIAS, R. Gestão ambiental: responsabilidade social e sustentabilidade. São Paulo: Atlas, 2007.

GIL, A. C. Métodos e técnicas de pesquisa social. 6. ed. São Paulo: Atlas, 2008.

HERCKERT, W. Patrimônio e o entorno meio ambiental natural. 2005. Disponível em: < http://www.managementweb.com.ar/Contabilidad2.htm > Acesso em: 25 Mar. 2016.

NUNES, J. P. de O. Um aporte ao Sistema Contábil Gerencial Ambiental: elaboração e aplicação parcial do novo sistema em clínica hospitalar. Tese (Mestrado em Ciências Contábeis – Curso de Pós-graduação em Ciências Contábeis – Universidade Federal de Santa Catarina). Florianópolis: UFSC, 2010.

PINTO, M. M. Responsabilidade social & educação universitária. Barbarói, Santa Cruz do Sul, n. 37, p. 105-137, 2012. Disponível em: http://online.unisc.br/seer/index.php/barbaroi/article/view/2343/2359 Acesso em: 22 Mar. 2016.

RIBEIRO, M. de S. Contabilidade ambiental. São Paulo: Saraiva, 2006.

RICHARDSON, R. J. Pesquisa social: métodos e técnicas. 2. ed. São Paulo: Atlas, 1989.

ROESCH, S. M. A. Projetos de estágio e de pesquisa em administração: guia para estágios, trabalhos de conclusão, dissertações e estudos de caso. 3. ed. São Paulo: Atlas, 2005.

SEBRAE, Inovação e sustentabilidade: bases para o futuro dos pequenos negócios. São Paulo: Sebrae, 2013.

SEIFFERT, M. E. B. Gestão ambiental: instrumentos, esferas de ação e educação ambiental. São Paulo: Atlas, 2007.

TINOCO, J. E. P.; KRAEMER, M. E. P. Contabilidade e gestão ambiental. São Paulo: Atlas, 2004.

YSUNZA BREÑA, M.; MOLINA, J. Principios éticos y responsabilidad social en la universidad. Administración y organizaciones. 2010. Disponível em: << http://148.206.107.15/biblioteca_digital/estadistica.php?id_host=6&tipo=ARTICULO&id=8002&archivo=9-564-8002qdh.pdf&titulo=Principios éticos y responsabilidad social en la universidad>> Acesso em: 25 mar. 2016


Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Revista Metropolitana de Sustentabilidade - ISSN  2318-3233


 

 Impact Factor 1,362 - year 2015

  

 Quality Factor 2,000 - year 2015