MONITORAMENTO DOS PARÂMETROS DO RIO TIETÉ AO LONGO DO TRAJETO NA REGIÃO DO ESTADO DE SÃO PAULO

ARISTON SILVA MELO JÚNIOR, Deborah Tomati, Paula Andressa Carvalho, Anderson Devechi

Resumo


Atualmente sabe-se que as fontes de reserva de água no planeta não garantem um abastecimento infinito como se pregava até meados da década de 90 durante o século XX. Atualmente, os países com maiores reservas hídricas tem se preocupado com politicas públicas e pesquisas de modo a garantir o suprimento de água para o presente e as futuras gerações. Sem dúvida nesse novo panorama do século XXI, a engenharia civil tem se tornado um dos importantes braços para o gerenciamento e inovação de novas tecnologias para suprir as demandas contemporâneas de água para sociedade. A presente pesquisa utilizou-se da captação de amostras de água do rio Tietê, um importante braço hídrico do Estado de São Paulo, Brasil, e um dos afluentes do rio Paraná e consequente bacia da cisplatina, na Argentina. Nesse estudo foram efetuadas coletas em três pontos distintos ao longo do rio Tietê e analisado seus parâmetros quanto à concentração de coliformes fecais, demanda bioquímica de oxigênio, analise de metais pesados e concentração de oxigênio dissolvido de modo a avaliar o grau de impacto sobre o rio durante seu curso normal ao longo dos centros populacionais. Os resultados permitiram após analise em laboratório a avaliação do aumento percentual dos padrões de coliformes fecais, DBO e OD em 100% ao se comparar com os padrões iniciais. Para os metais pesados pode-se avaliar um acréscimo de chumbo de 76,61% e de arsênio em 100%.


Palavras-chave


Poluição hídrica, carga difusa, engenharia, meio ambiente.

Texto completo:

PDF

Referências


BOOTH, D. E., 1998. The Environmental Consequences of Growth. London: Routledge.

BRASIL. Ministério do Meio Ambiente. Secretaria de Recursos Hídricos. Plano Nacional de Recursos Hídricos. Panorama e estado dos recursos hídricos do Brasil, v. 1. Brasília, 2006. 281 p.

BEGOSSI, A. Escalas, Economia ecológica e a conservação da biodiversidade. In: CALVALCANTI, C. Meio Ambiente, Desenvolvimento sustentável e políticas públicas, São Paulo: Cortez. 1997.

BRASIL. Portaria nº 518, de 25 de março de 2004: Normas de qualidade da água para consumo humano. Ministério da Saúde, Brasília, 2004. 15p.

CONAMA. Resolução Conama nº 357, DE 17 DE MARÇO DE 2005.

CONSTANZA, R. Goals, agenda and polity recommendations for ecological economics. In: SAGOFF, M. Carrying Capacity and Ecological Limits. Bioscience, 45:610-614. 1995.

HESPANHOL, I. & MIERZWA, J. C. Programa para o gerenciamento de águas e efluentes nas indústrias visando o uso racional e o reuso. Engenharia Sanitária e Ambiental, 4(1/2):11 - 15. 2000.

OLIVEIRA, C. F. P. M. Aplicação do Colilert® à enumeração de Escherichia coli em alimentos. Dissertação. Escola Superior de Turismo e Tecnologia do Mar – Peniche. Instituto Politécnico de Leiria. 2013.

ONU (Organização das Nações Unidas), Agenda 21 – Conferência das Nações Unidas sobre o meio ambiente e desenvolvimento. Senado Federal: Brasília. 1992.

ONU. ONU News. Perspectiva Global – Reportagens Humanas. Site: https://news.un.org/pt/story/2017/06/1589091-populacao-mundial-atingiu-76-bilhoes-de-habitantes Acesso: 20 de agosto 2019.

MELO JÚNIOR, A. S. Análise da remoção dos metais pesados em leitos com macrófitas pela técnica de radiação síncrotron. 8 edição. Revista Unipinhal. p. 10-20. 2017.

MELO JÚNIOR, A. S. Análise quantitativa do material particulado na região de campinas através das técnicas de microfluorescência de raios x e reflexão total usando radiação síncrotron. Tese de Doutorado. UNICAMP. 2007.

NTS 003 – DBO: Demanda Bioquímica de Oxigênio, Método de Ensaio. Norma Técnica Interna SABESP, 1997.

NTS 012 – OD: Análise de Oxigênio Dissolvido (OD) – Método Eletrométrico. Norma Técnica Interna SABESP, 2001.

SHUBO, T. Sustentabilidade do abastecimento e da qualidade da água potável urbana. Dissertação área Ciências na Saúde Pública. Fundação Oswaldo Cruz. 126p. 2003.

STERN, P. C. et al. Mudanças e Agressões ao Meio Ambiente. São Paulo: Makron Books. 1993.

SENRA, J. B. Água para todos: Avaliação qualitativa do processo de implementação do plano nacional de recursos hídricos. Dissertação área de Engenharia Recursos Hídricos. Universidade Federal de Minas Gerais. 152p. 2014.

SPANGENBERG, J. H. & BONNIOT, O. Sustainability Indicators – A Compass on the Road Towards Sustainability. Wuppertal Paper, 81. 1998.

WCED (World Commission for the Environment and Development). Our Common Future, Oxford, Oxford University Press. 1987.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.




INOVAE  -  ISSN 2357-7797