RESPONSABILIDADE SOCIAL CORPORATIVA PARA CRIAÇÃO DE IDENTIDADE ÉTICA EM MARCAS DE LUXO NO BRASIL

Claudia Dalla Porta, Cristian Baú Dal Magro, Sady Mazzioni

Resumo


O propósito da pesquisa é analisar as práticas de Responsabilidade Social Corporativa que ajudam a construir a identidade ética das empresas consideradas marcas de luxo no Brasil. A temática está envolta de relevância e controvérsia, dada a complexa contradição de Responsabilidade Social Corporativa que o luxo proporciona. Foram analisados relatórios de sustentabilidade e sites de empresas consideradas como marcas de luxo que se encontram instaladas no Brasil. A partir da análise das práticas de Responsabilidade Social Corporativa evidenciadas pelas empresas, foram estabelecidos enquadramentos com as características de RSC, baseados em Wong e Dhanesh (2017). Os achados relatam que as empresas de luxo no Brasil criam sua identidade corporativa praticando ações discricionárias e em prol do meio ambiente, evidenciam a questão social mais que referenciar suas marcas, praticam programas beneficentes com visão de longo prazo, com ênfase nos aspectos de intangibilidade, de forma predominantemente altruísta e buscam realizar ações voltadas a mitigar os danos causados pelas atividades do seu negócio. 

Palavras-chave


Responsabilidade Social Corporativa; Identidade Corporativa; Marcas de Luxo.

Referências


Amaral, D. G., & Brunstein, J. (2017). Aprendizagem Social para Sustentabilidade: A Experiência de um Programa Empresarial de Mulheres Empreendedoras em Situação de Pobreza. Revista de Gestão Social e Ambiental, 11(3), 2-20.

Azevedo, J. B., Von Ende, M., & Wittmann, M. L. (2016). Responsabilidade social e a imagem corporativa: o caso de uma empresa de marca global. Revista Eletrônica de Estratégia & Negócios, 9(1), 95-117.

Balmer, J. M., Powell, S. M., Hildebrand, D., Sen, S., & Bhattacharya, C. B. (2011). Corporate social responsibility: a corporate marketing perspective. European journal of marketing.

Baraibar-Diez, E., & Sotorrío, L. L. (2018). O efeito mediador da transparência na relação entre responsabilidade social corporativa e reputação corporativa. Revista Brasileira de Gestão de Negócios-RBGN, 20(1), 05-21.

Bertoncello, S. L. T., & Chang Júnior, J. (2007). A importância da responsabilidade social corporativa como fator de diferenciação. FACOM–Revista da Faculdade de comunicação da FAAP.(17), 70-76.

Brzeszczyński, J., & McIntosh, G. (2014). Performance of portfolios composed of British SRI stocks. Journal of business ethics, 120(3), 335-362.

Busch, S. E., & Ribeiro, H. (2009). Responsabilidade socioambiental empresarial: revisão da literatura sobre conceitos. INTERFACEHS-Revista de Gestão Integrada em Saúde do Trabalho e Meio Ambiente.

Calixto, L. (2007). Responsabilidade social corporativa no Brasil: um estudo longitudinal. ENCONTRO NACIONAL DA ANPAD-ENANPAD, 31.

Campos, S. A. P., Palma, L. C., Neutzling, D. M., Zucatto, L. C., & Slongo, L. A. (2013). A comunicação verde fala por si? Efeitos na identidade corporativa e propensão de compra. Revista Eletrônica de Ciência Administrativa, 12(2), 191-204.

Cardoso Scussel, F. B., & Demo, G. (2017). Diga-me o que vestes e te direi quem és: um estudo sobre a personalidade das marcas de moda de luxo. Revista Eletrônica de Estratégia & Negócios, 10(1).

Du, S., Bhattacharya, C. B., & Sen, S. (2010). Maximizing business returns to corporate social responsibility (CSR): The role of CSR communication. International journal of management reviews, 12(1), 8-19.

Entman, R. M. (1993). Framing: Toward clarification of a fractured paradigm. Journal of communication, 43(4), 51-58.

Ferreira, D. A., Ávila, M., & de Faria, M. D. (2010). Efeitos da responsabilidade social corporativa na intenção de compra e no benefício percebido pelo consumidor: um estudo experimental. Revista de Administração, 45(3), 285-296.

Gupta, S., & Ogden, D. T. (2009). To buy or not to buy? A social dilemma perspective on green buying. Journal of Consumer Marketing, 26(6), 376-391.

Hallahan, K. (1999). Seven models of framing: Implications for public relations. Journal of public relations research, 11(3), 205-242.

Irigaray, H. A. R., Vergara, S. C., & Araujo, R. G. (2017). Responsabilidade Social Corporativa: o que revelam os relatórios sociais das empresas. Organizações & Sociedade, 24(80), 73-88.

Kamiya, A. S. M., da Costa Hernandez, J. M., Xavier, A. K. S., & Ramos, D. B. (2018). A importância do apego à marca para o engajamento em causas de responsabilidade social corporativa. RAE-Revista de Administração de Empresas, 58(6), 564-575.

Machado Filho, C. P. (2002). Responsabilidade social corporativa e a criação de valor para as organizações: um estudo multicasos. São Paulo.

Machado Filho, C. P. (2006). Responsabilidade social e governança: o debate e as implicações: responsabilidade social, instituições, governança e reputação. Pioneira Thomson Learning.

Madorran, C., & Garcia, T. (2016). Corporate social responsibility and financial performance: the Spanish case. Revista de Administração de Empresas, 56(1), 20-28.

Mendonça, J. R. C., & Helal, D. H. (2017). Legitimação, Gerenciamento de Impressões e Enquadramento na Relação Organização-Stakeholder: um ensaio teórico. Revista de Gestão e Secretariado, 8(3), 113-138.

Pérez, A., & Del Bosque, I. R. (2012). The role of CSR in the corporate identity of banking service providers. Journal of Business Ethics, 108(2), 145-166.

Reese, S. D., Gandy Jr, O. H., & Grant, A. E. (2001). Prologue—Framing public life: A bridging model for media research. In Framing public life (pp. 23-48). Routledge.

Salles Vance, P., & Ângelo, C. F. (2007). Reputação corporativa: uma revisão teórica. REGE. Revista de Gestão, 14(4), 93.

Silva, D. C., Martignago, G., Gonçalves Xavier, W., & Sehnem, S. (2018). Isomorfismo e responsabilidade social corporativa das empresas que compõem o índice de sustentabilidade da BM&FBOVESPA. Revista Ibero-Americana de Estratégia (RIAE), 17(3).

Schroeder, J. T., & Schroeder, I. (2004). Responsabilidade social corporativa: limites e possibilidades. RAE-eletrônica, 3(1), 1-10.

Vásquez, R. P. (2007). Identidade de marca, gestão e comunicação. Organicom, 4(7), 198-211.

Wong, J. Y., & Dhanesh, G. S. (2017). Corporate social responsibility (CSR) for ethical corporate identity management: Framing CSR as a tool for managing the CSR-luxury paradox online. Corporate Communications: An International Journal, 22(4), 420-439.

Young, R. (2008). Gestão da responsabilidade social empresarial e do desenvolvimento sustentável.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Revista Metropolitana de Sustentabilidade - ISSN  2318-3233

 

 Impact Factor 1,362 - year 2015

  

 Quality Factor 2,000 - year 2015