Contabilidade socioambiental: mapeamento da produção científica em periódicos da base SPELL

Clayton Robson Moreira da Silva, Diego Sampaio Vasconcelos Ramalho Lima, Sandra Maria dos Santos, Augusto Cézar de Aquino Cabral, Maria Naiula Monteiro Pessoa

Resumo


Os estudos voltados às questões ambientais têm ganhado caráter interdisciplinar e estão presentes nas mais diversas áreas do conhecimento. No campo da contabilidade, o enfoque socioambiental aparece de forma cada vez mais frequente. Uma forma de se perceber o grau de evolução da Contabilidade Socioambiental é através da análise de suas publicações no decorrer dos anos. Dessa maneira, este artigo objetiva mapear a produção científica sobre contabilidade socioambiental nas áreas de Administração, Contabilidade e Turismo, em periódicos brasileiros. Trata-se de um estudo bibliométrico, onde foram analisados 88 artigos publicados entre os anos de 2006 a 2015. Utilizou-se o indexador SPELL para coletar os artigos. Adicionalmente, foram utilizadas técnicas de análise de conteúdo, análise léxica, análise de correspondência e análise sociométrica para o tratamento dos dados. Os resultados apontam que não houve crescimento linear da produção científica, tendo sido observados picos de publicações nos anos de 2006, 2009 e 2012; o periódico “Pensar Contábil” é o que apresenta maior volume de publicações sobre contabilidade socioambiental; o eixo temático mais abordado nas publicações sobre o tema é a temática “Evidenciação Socioambiental”; no que tange às tipologias metodológicas mais utilizadas, observou-se maior número de estudos teóricos, descritivos e qualitativos; quanto ao número e o perfil dos autores, constatou-se que os artigos costumam ter dois autores, a autora que mais publicou sobre o tema foi “Elisete Dahmer Pfitscher” e a maioria dos autores que mais publicam na área estão vinculados à “Universidade Federal de Santa Catarina”; por fim, observou-se a presença de algumas redes de coautorias.

Palavras-chave


Produção Científica; Contabilidade Socioambiental; Estudo Bibliométrico

Texto completo:

HTML PDF

Referências


Andrade, M. M. (2008). Como preparar trabalhos para cursos de pós-graduação: noções práticas (7a ed.). São Paulo: Atlas.

Bardin, L. (2009). Análise de conteúdo. (4a ed). Lisboa: Edições 70.

Bauer, M. (2011). Análise de conteúdo clássica uma revisão. In: Bauer, M., & Gaskell, G. (Eds.). Pesquisa qualitativa com texto, imagem e som: um manual prático. Petrópolis, RJ: Vozes.

Beuren, I. M. (2006). Como elaborar trabalhos monográficos em contabilidade: teoria e prática (3a ed.). São Paulo: Atlas.

Beuren, I. M., Silva, M. Z., Dani, A. C., & Kloeppel, N. R. (2014). Características bibliométricas e sociométricas de publicações da área ambiental e em congressos e periódicos nacionais. Revista GUAL, 7(1), 234-256.

Björneborn, L., & Ingwersen, P. (2004). Toward a basic framework for webometrics. Journal of the American Society for Information Science and Technology. 55(14), 1216-1227.

Cardoso, R. L., Mendonça Neto, O. C., Riccio, E. L., & Sakata, M. C. G. (2005). Pesquisa científica em contabilidade entre 1990 e 2003. Revista de Administração de Empresas, 45(2), 35-45.

Chen, J. C., & Roberts, R. W. (2010). Toward a more coherent understanding of the organization–society relationship: a theoretical consideration for Social and Environmental Accounting Research. Journal of Business Ethics, 97(1), 651-665.

Collis, J., & Hussey, R. (2005). Pesquisa em administração: um guia prático para alunos de graduação e pós-graduação (2a ed.). Porto Alegre: Bookman.

Correa, C., & Larrinaga, C. (2015). Engagement research in social and environmental accounting. Sustainability Accounting, Management and Policy Journal, 6(1), 5-28.

Costa, R. S., & Marion, J. C. (2007). A uniformidade nas evidenciações das informações ambientais. Revista Contabilidade e Finanças, 18(43), 20-33.

Degenhart, L., Rosa, F. S., Hein, N. & Vogt, M. (2016). Avaliação do grau de evidenciação dos impactos ambientais em relatórios de sustentabilidade e relatórios anuais de empresas brasileiras. Revista Metropolitana de Sustentabilidade, 6(1), 81-103.

Duarte, G. D., & Dias, J. M. M. (1986). Responsabilidade social: a empresa hoje (1a ed.). São Paulo: LTC.

Fávero, L. P., Belfiore, P., Silva, F. L. & Chan, B. L. (2009). Análise de dados: modelagem multivariada para a tomada de decisões. Rio de Janeiro: Campus.

Freitas, H. & Janissek, R. (2000). Análise léxica e análise de conteúdo: técnicas complementares, seqüenciais e recorrentes para análise de dados qualitativos (1a ed.). Porto Alegre: Sagra.

Gallon, A. V., Souza, F. C., Rover, S., & Van Bellen, H. M. (2007). Produção científica e perspectivas teóricas da área ambiental: um levantamento a partir de artigos publicados em congressos e periódicos nacionais da área de contabilidade e administração. Anais do Congresso USP de Contabilidade e Controladoria, São Paulo, SP, Brasil, 7.

Gil, A. C. (2010). Como elaborar projetos de pesquisa (5a ed.). São Paulo: Atlas.

Gray, D. E. (2012). Pesquisa no mundo real (2a ed.). Porto Alegre: Penso.

Kabir, H., & Akinnusi, D. M. (2012). Corporate social and environmental accounting information reporting practices in Swaziland. Social Responsibility Journal, 8(2), 156-173.

Kroetz, C. E. S. (2000). Balanço social: teoria e prática (1a ed.). São Paulo: Atlas.

Leal, C. E. (2009). A era das organizações sustentáveis. Revista Eletrônica Novo Enfoque, 8(8), 1-11.

Melo, H. D., Melo, J. F. M., Pereira, A. W. R. & Barbosa, M. F. N. (2016). Análise da frequência dos itens ambientais nos instrumentos de evidenciação voluntária e obrigatória: estudo de caso nas empresas do segmento de siderurgia registradas na Bovespa entre o período de 2008 a 2012. Revista Metropolitana de Sustentabilidade, 6(1), 24-42.

Merlo, R. A., & Pertuzatti, E. (2005) Cidadania e responsabilidade social do contador como agente da conscientização tributária das empresas e da sociedade. Anais do Congresso USP de Controladoria e Contabilidade, São Paulo, SP, Brasil, 5.

Monteiro, P. R. A., & Ferreira, A. C. S. (2007). A evidenciação da informação ambiental nos relatórios contábeis: um estudo comparativo com o modelo ISAR/UNCTAD. Revista de Gestão Social e Ambiental, 1(1), 82-101.

Mozzato, A., R., & Grzybovski, D. (2011). Análise de Conteúdo como técnica de análise de dados qualitativos no campo da administração: potencial e desafios. Revista de Administração Contemporânea (RAC), 15(4), 731-747.

Murcia, F. D. R., Santos, A., Salotti, B. M., & Nascimento, A. (2010). Mapeamento da pesquisa sobre disclosure ambiental no cenário internacional: uma revisão dos artigos publicados em periódicos de língua inglesa no período de 1997 a 2007. ConTexto, 10(17), 7-18.

Niskala, M., & Pretes, M. (1995). Environmental reporting in Finland: a note on the use of annual reports. Accounting, Organization and Society, 20(6), 457-466.

Owen, D. (2008). A personal reflection on the current state of and future prospects for, social and environmental accounting research. Accounting, Auditing & Accountability Journal, 21(2), 240-267.

Pinto, A. L., Efrain-García, P., Barquín, B. A. R., & González, J. A. M (2007). Indicadores científicos na literatura em bibliometria e cientometria através das redes sociais. Brazilian Journal of Information Science (BJIS), 1(1), 58-76.

Richardson, R. J. (2008). Pesquisa social: métodos e técnicas (3a ed.). São Paulo: Atlas.

Rosa, F. S., Lunkes, R. J., Pfitscher, E. D., Feliu, V. R., & Soler, C. C. (2012). Contabilidad medioambiental en España: proceso estructurado de revisión y análisis teórico referencial. Contabilidad y Negocios, 7(14), 23-48.

Rover, S., Santos, A., & Salotti, B. M. (2012). Análise das pesquisas empíricas de contabilidade ambiental publicadas em periódicos nacionais e internacionais no período de 1992 a 2009. Revista de Gestão Social e Ambiental, 6(1), 143-160.

Sampieri, R.H., Collado, C.F., & Lucio, P.B. (2013). Metodologia de pesquisa (5a ed.), Porto Alegre: AMGH.

Scientific Periodicals Electronic Library [SPELL]. (2016). Sobre o Spell: objetivos. Recuperado em 13 junho, 2016, de http://www.spell.org.br/sobre/objetivos

Souza, J. A., & Costa, T. M. T. (2012). Responsabilidade social empresarial e desenvolvimento sustentável: conceitos, práticas e desafios para a contabilidade. Organizações em Contexto, 8(15), 213-238.

Teixeira, L. M. S., & Ribeiro, M. S. (2014). Estudo bibliométrico sobre as características da contabilidade ambiental em periódicos nacionais e internacionais. RGSA - Revista de Gestão Social e Ambiental, 8(1), 20-36.

Vanti, N. A. P. (2002). Da bibliometria à webometria: uma exploração conceitual dos mecanismos utilizados para medir o registro da informação e a difusão do conhecimento. Revista Ciência da Informação, 31(2), 152-162.

Vergara, S. C. (2014). Projetos e relatórios de pesquisa em administração (15a ed.). São Paulo: Atlas.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Revista Metropolitana de Sustentabilidade - ISSN  2318-3233


 

 Impact Factor 1,362 - year 2015

  

 Quality Factor 2,000 - year 2015