Demonstração do Valor Adicionado (DVA): Um Estudo Sobre a Destinação da Riqueza nas Regiões Brasileiras

Felipe Luiz de Melo, Suliani Rover, Denize Demarche Minatti Ferreira, Luiz Felipe Ferreira

Resumo


A grande concentração de empresas está no Sudeste e Sul do Brasil, seguida respectivamente pelas regiões Nordeste, Centro-Oeste e Norte. Esta concentração faz com que as regiões com maior número de empresas contribuam mais economicamente e socialmente para o local em que estão inseridas. Diante disto, a Demonstração do Valor Adicionado (DVA), pode ser utilizada como ferramenta para avaliar a riqueza criada pela entidade e como esta contribui para a região que está inserida. O objetivo deste estudo é verificar como foi distribuída a riqueza gerada por meio da DVA pelas empresas de capital aberto dentro das cinco regiões do Brasil nos anos de 2013 e 2014. Para tanto, foram selecionadas empresas das cinco regiões nos dois períodos, listadas na BM&FBOVESPA e integrantes da revista Exame - Melhores e Maiores de 2015, do ranking das 100 maiores de cada região. Assim, através de uma amostra não probabilística obteve-se 15 empresas da região Sul, 15 do Sudeste, 5 do Centro-Oeste e 15 das regiões Norte-Nordeste. Por meio do teste de Kruskal-Wallis para “K” amostras independentes e da média aritmética, percebeu-se que em valores percentuais a maior distribuição em 2013 com “Pessoal”, “Impostos”, “Taxas e Contribuições”, “Remuneração de Capitais de Terceiros” foi gerada pela região Centro-Oeste e “Remuneração com Capital Próprio” pela região Sul. Já no ano de 2014, as maiores distribuições percentuais com “Pessoal”, “Remuneração de Capitais de Terceiros”, foi pela região Centro-Oeste, “Impostos, Taxas e Contribuições” pelo Sudeste e “Remuneração com Capital Próprio” pela região Sul.


Palavras-chave


Demonstração do Valor Adicionado (DVA); Regiões; Valor agregado.

Texto completo:

PDF HTML

Referências


BRASIL. Lei n. 11.638, de 28 de dezembro de 2007 (2007). Altera e Revoga Dispositivos da Lei no 6.404, de 15 de dezembro de 1976, e da Lei no 6.385, de 7 de dezembro de 1976, e Estende às Sociedades de Grande Porte Disposições Relativas à Elaboração e Divulgação de Demonstrações Financeiras. Brasília. 2000. Recuperado em 25 outubro, 2015, de http://www.presidencia.gov.br/ccivil_03/_Ato2007-2010/2007/Lei/L11638.htm

BRASIL. Lei n. 6.404, de 15 de dezembro de 1976 (1976). Dispõe sobre as Sociedades por Ações. Recuperado em 03 abril, 2016, de http://www.jusbrasil.com.br/topicos/11492206/artigo-176-da-lei-n-6404-de-15-de-dezembro-de-1976

Beuren, I. M. (2013). Como Elaborar Trabalhos Monográficos em Contabilidade: Teoria e Prática (3ª ed.). São Paulo: Atlas S.A.

Bolsa de Valores, Mercadorias e Futuros (2015) - BM&FBOVESPA: A Nova Bolsa. Recuperado em 25 outubro, 2015, de http://www.bmfbovespa.com.br

Braga, P. de T. S. (2008). Demonstração do Valor Adicionado (DVA): Um Estudo Comparativo do Perfil de Distribuição de Riqueza Pelas Empresas Estatais e Privadas do Brasil. Dissertação de mestrado, Universidade de Brasília, Universidade Federal da Paraíba e Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, RN, Brasil. Recuperado em 13 janeiro, 2016, de http://repositorio.unb.br/bitstream/10482/6704/1/2008_PauloTarsoSBraga.pdf

Cardoso, T. L., Ferreira, L. F., Malagotti, L., & Lohn, J. (2015). Distribuição de Riqueza aos Agentes Econômicos: Um Olhar sobre a DVA. XII Congresso USP de iniciação Cientifica em Contabilidade. São Paulo, SP, Brasil, 29/31 Recuperado em 31 outubro, 2015, de http://www.congressousp.fipecafi.org/web/artigos152015/234.pdf

Chaoubah, A., & Barquette, S. (Eds.). (2007). Pesquisa de Marketing. São Paulo: Saraiva.

Comitê de Pronunciamentos Contábeis. Pronunciamento Técnico CPC 09. Recuperado em 24 outubro, 2015, de http://www.cpc.org.br/Arquivos/Documentos/175_CPC_09.pdf

Conselho Federal de Contabilidade. (2008) Resolução CFC n. 1.138 de 21 de novembro de 2008. NBC TG 09 - Demonstração do Valor Adicionado. Recuperado em 06 abril, 2016, de http://www.cfc.org.br/sisweb/SRE/docs/RES_1138.doc

Comissão de Valores Mobiliários. (2008) Instrução CVM n. 469, de 2 de maio de 2008. Dispõe sobre a aplicação da Lei n. 11.638, de 28 de dezembro de 2007 e altera as Instruções CVM n. 247, de 27 de março de 1996 e 331, de 4 de abril de 2000. Brasília. 2008. Recuperado em 06 abril, 2016, de http://www.cvm.gov.br/export/sites/cvm/legislacao/nota/anexos/nota469.doc

Consenza, J. P. (2003). A eficácia informativa da demonstração do valor adicionado. Revista Contabilidade & Finanças, 14, 7-29. Recuperado em 03 abril, 2016, de http://www.revistas.usp.br/rcf/article/view/34099/36831

Cunha, J. V. A. da. (2002). Demonstração contábil do valor adicionado - DVA: um instrumento de mensuração da distribuição da riqueza das empresas para os funcionários. Dissertação, Universidade de São Paulo, SP, Brasil. Recuperado em 03 abril, 2016, de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/12/12136/tde-17102007-173046/pt-br.php

Cunha, J. V. A., Ribeiro, M. S., & Santos, A. (2005) A demonstração do valor adicionado como instrumento de mensuração da distribuição da riqueza. Revista Contabilidade & Finanças, 16. Recuperado em 24 outubro, 2015, de http://dx.doi.org/10.1590/S1519-70772005000100001

Fávero, L. P., Belfiore, P., Silva, F. L., & Chan, B. L. (2009) Análise de dados: modelagem multivariada para tomada de decisões. Rio de Janeiro: Elsevier

Fregonesi, M. S. F. A. (2009). Investimentos Socioambientais na demonstração do valor adicionado: formação ou distribuição do valor adicionado? Tese de Doutorado, Universidade de São Paulo, SP, Brasil. Recuperado em 25 outubro, 2015, de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/12/12136/tde-18122009-093324/publico/tese_Mariana_Fregonesi.pdf

Follann, D. A., Paiva, K. S. E., & Soares, S. V. (2011). Distribuição do Valor Adicionado nas Empresas do Novo Mercado: Análise Setorial da Destinação da Riqueza em 2008 e 2009. Reunir – Revista de Administração, Contabilidade e Sustentabilidade, 1(2), 101-117. Recuperado em 06 novembro, 2015, de http://revistas.ufcg.edu.br/reunir/index.php/uacc/article/view/33

Gil, A. C. (2010). Como Elaborar Projetos de Pesquisa (5ª ed.). São Paulo: Atlas S.A.

Gil, A. C. (2012). Métodos e Técnicas de Pesquisa Social (6ª ed.). São Paulo: Atlas S.A.

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. (2013). Cadastro Central de Empresas 2013. Recuperado em 24 outubro, 2015, de http://ibge.gov.br/home/estatistica/economia/cadastroempresa/2013/default.shtm

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. (2013). Contas Regionais do Brasil 2013. Recuperado em 10 janeiro, 2016, de http://www.ibge.gov.br/home/estatistica/economia/contasregionais/2013/default_xls_especiais.shtm

Konraht, J. M., Shafer, J. D., & Ferreira, L. F. (2014). A tendência do custo tributário e o valor adicionado nas empresas de energia elétrica listadas na BM&FBOVESPA. XXI Congresso Brasileiro de Custos, Natal, RN, Brasil. Recuperado em 06 novembro, 2015, de http://www.abcustos.org.br/texto/viewpublic?ID_TEXTO=4024

Kroetz, C. E. S. (2000). Balanço Social: teoria e prática. São Paulo: Atlas S.a.

Kroetz, C. E. S., & Neumann, M. (2008). Responsabilidade Social e a Demonstração do Valor Adicionado. Desenvolvimento em Questão, 1(6), 153-178. Recuperado em 25 outubro, 2015, de http://www.spell.org.br/documentos/download/2867

Martins, C. M. F., Bernardo, D. C. R., & Madeira, G. J. (2002). Origem e Evolução do Balanço Social no Brasil. Contabilidade Vista & Revista, 13(1), 105-116. Recuperado em 25 outubro, 2015, de http://revistas.face.ufmg.br/index.php/contabilidadevistaerevista/article/view/191

Martins, E., Gelbcke, E. R., Santos, A., & Iudícibus, S. (2013). Manual de Contabilidade Societária: Aplicável a todas as sociedades (2ª ed.). São Paulo: Editora Atlas S.A.

Oliveira, M. S., Rech, I. J., & Cunha, M. F. (2015). Relação Entre a Distribuição de Riqueza Apresentada na DVA e o IDH - M dos Municípios Sede de Empresas Abertas. XV Congresso USP Controladoria e Contabilidade, São Paulo, SP, Brasil, 29/31. Recuperado em 11 janeiro, 2016, de http://www.congressousp.fipecafi.org/web/artigos152015/289.pdf

Prodanov, C. C., & Freitas, E. C. (Eds.). (2013). Metodologia do trabalho Científico: Métodos e Técnicas da Pesquisa e do Trabalho Acadêmico (2ª ed.). Rio Grande do Sul: Feevale.

Santos, A. dos, & Hashimoto, H. (2003). Demonstração do valor adicionado: algumas considerações sobre carga tributária. RAUSP, 38(2), 153-164. Recuperado em 10 janeiro, 2016, de http://www.rausp.usp.br/download.asp?file=V3802153.pdf

Santos, A. dos. (2007). Demonstração do Valor Adicionado: Como elaborar e analisar a DVA (2ª ed). São Paulo: Atlas S.A.

Santos, A. dos (2005). Editorial: DVA - Uma demonstração que veio para ficar. Revista Contabilidade & Finanças, 16(38), 3-6. Recuperado em 02 abril, 2016, de http://www.revistas.usp.br/rcf/article/view/34154/36886

Tinoco, J. E. P., Moraes, P. B., Peleias, I. R., Santos Claro, J. A. C., & João, B. N. (2011). Estudo sobre a carga tributária de empresas brasileiras através da demonstração do valor adicionado (DVA) – período de 2005 a 2007. Revista Ciência e Administração, 17, 84-111. Recuperado em 25 outubro, 2015, de http://ojs.unifor.br/index.php/rca/article/download/3222/pdf

Tinoco, J. E. P., & Moraes, P. B. (2008). Uso da Demonstração do Valor Adicionado - DVA, como ferramenta de medição da carga tributaria no Brasil. eGesta -Revista Eletrônica de Gestão de Negócios, 4(1), 1-32. Recuperado em 02 abril, 2016, de http://www.unisantos.br/mestrado/gestao/egesta/artigos/136.pdf.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Revista Metropolitana de Sustentabilidade - ISSN  2318-3233


 

 Impact Factor 1,362 - year 2015

  

 Quality Factor 2,000 - year 2015