Utilização da casca de banana como biossorvente para adsorção de metais pesados viabilizando sua utilização em águas residuárias da industria galvânica

Jeferson Santos Santana, Bianca Rodrigues dos Santos, Brenda de Oliveira Resende

Resumo


A contaminação por metais pesados está cada vez mais intensa no meio ambiente tornando-se um grave problema ambiental e isto ocorre principalmente devido aos efluentes ou águas residuárias oriundas das indústrias químicas e em menor escala por outras instituições e atividades. Porém os métodos para a remoção desses metais nem sempre são eficazes removendo completamente os poluentes, além de terem um custo muito elevado. Tendo este conhecimento foi realizado um estudo utilizando as cascas de banana do tipo nanica e prata como biossorventes para a adsorção de metais pesados em águas residuárias de perfil da indústria galvânica, podendo assim substituir os produtos de alto custo como o carvão ativado, tornando-se uma alternativa promissora para a remoção dos metais pesados. O objetivo da pesquisa é comprovar a eficácia das cascas de banana na adsorção dos metais pesados, são eles: chumbo (Pb), níquel (Ni), ferro (Fe), cobre (Cu) alumínio (Al) e bário (Ba).  Para o processo de adsorção dos metais, as cascas foram secas e trituradas transformando-as em fibras biossorventes sendo aplicadas diretamente com a solução efluente por contato. Os resultados satisfatórios obtidos foram determinados pelo método de espectrofotometria através do equipamento espectrofotômetro.

Texto completo:

PDF

Referências


ALFAYA, A. S; CRUZ, M.A; GUERRA, A.R; ISHIKAWA, D. N; ALFAYA, V.S (2002). Farinha da casca de banana: Um biossorvente para metais pesados de baixo custo. Universidade Estadual de Londrina, Departamento de Química, Paraná.

ARRUDA, M. A. Z; TARLEY, C. R. T.. Adsorventes naturais: Potencialidades e aplicações da esponja natural (luffa cylindriva) na remoção de chumbo em efluentes de laboratório. Revista Analytica, v.4, 2003.

BANDEIRA, L. F. M.. Remoção de metal pesado de efluente aquoso através da combinação dos processos de osmose inversa e adsorção. Dissertação de Pós-Graduação, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2007.

BONIOLO, M. R.. Biossorção de urânio nas cascas de banana. Dissertação de Mestrado em Ciências na Área de Tecnologia Nuclear- Instituto de Pesquisas Energéticas e Nucleares, Universidade De São Paulo, São Paulo, 2008.

BUSKE, J. L.; JOAO, J. J.. Biomassa Residual: Utilização da casaca de banana como adsorvente de metais pesados em efluentes líquidos industriais. Iniciação Científica, UNISUL, Santa Catarina, 2012.

CAMPOS, A. R. N.. Enriquecimento protético do bagaço do pedúnculo de caju por cultivo semi-sólido. Revista de Biologia e Ciências da Terra, v. 5, n. 2, 2003.

CIOLA, R.. Fundamentos de catálise. Artigo, [S.L], São Paulo, 1981

CIONEK, C. A.. Avaliação de carvões ativados de diferentes naturezas para adsorção de corante têxtil. Dissertação de Mestrado em Engenharia Química, Universidade Estadual de Maringá, Paraná, 2013

COLARES, C. J. G.; et. al.. Estudo de caso do tratamento de efluentes líquidos gerados no processo de galvanoplastia. Iniciação Científica, Universidade Estadual de Goiás, Goiás, 2010

COSTA, C. A.. Adsorção de Íons Cobre, Níquel e Zinco com o Rejeito do Beneficiamento de Carvões e Outros Materiais Alternativos. Dissertação de Mestrado, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 1998.

CRUZ, M. A. R.. Utilização da casca de banana como biossorvente. Dissertação de Mestrado, Universidade Estadual de Londrina, Paraná, 2009.

EMBRAPA (2004). Fermentação. Disponível em: < http://www.agencia.cnptia.embrapa.br/gestor/canadecucar/arvore/contag01_105_22122006154841.html>. Acesso em: 01 de out. 2019.

FUNDAÇÃO NACIONAL DE SAÚDE – FUNASA. Cada real gasto em saneamento economiza nove em saúde. Disponível em: . Acesso em: 19 de fev. 2019.

GURGEL, L. V. A.. Mercerização e modificação química da celulose e bagaço de cana-de-açúcar com anidrido succínico e trietilenotetramina: Preparação de novos materiais quelantes para adsorção de Pb (II), Cd (II), Cr (VI) e Cu (II). Dissertação de Mestrado em Engenharia Ambiental, Universidade Federal de Ouro Preto, Minas Gerais, 2007

INSTITUTO ESTADUAL DO MEIO AMBIENTE. Gestão Ambiental. Governo do Rio de Janeiro. Galvanoplastia. 2 Edição; 48 p; Rio de Janeiro, 2014.

LEHNINGER, A. L.; NELSON, D. L.; COX, M. M.. Princípios de bioquímica. 4 edição: Editora Sarvier, 975 p, São Paulo, 2002

LEMOS, C. C.. Formulações Matriciais é base quitosana: estudo de adsorção e liberação de corantes. Dissertação de Mestrado em Química, Universidade Federal de Sergipe, Sergipe, 2012.

MASSOCATO, C. L.; PASCHOAL, E. C.; BUZINARO, N.; OLIVERIA, T. F.; TARLEY, C. R. T.; CAETANO, J.; GONCALVES, A. C.; DRAGUNSKI, D. C.; DINIZ, K. M.. Preparation and evaluation of kinetics and thermodynamics studies of lead adsorption onto chemically modified banana peels. Desalination and Water Treatment, v.51, 2013.

MACHADO, W. R. B. ; SANTOS, P. V. S. . Mensuração da capacidade do processo de beneficiamento de uva de mesa em um packing house: estudo de caso em uma empresa no Vale do São Francisco. NAVUS Revista de Gestão e Tecnologia, v. 10, p. 01-15, 2020.

SANTOS, P. V. S.; ARAÚJO, M. A. . A metodologia de Produção Mais Limpa (P+L): um estudo de caso em uma indústria de Curtume. Revista Gestão e Sustentabilidade Ambiental, v. 9, p. 524-547, 2020.

SANTOS, P. V. S.; LEITE, A. A. M. . Identificação de produtos secundários da vinificação: um estudo de caso. Revista Gestão e Sustentabilidade Ambiental, v. 9, p. 650-666, 2020.

NOGUEIRA, F. C. B.; et al.. Sementes de Moringa Oleifera e extrato de quiabo no tratamento de efluentes urbanos e industriais. In: II Encontro Nacional de Moringa,1-4 p, Aracajú, Sergipe, 2010

NOGUEIRA, L. S.; PASQUALETTO, A.. Plano de Prevenção de riscos ambientais (PGRA) para empresas de galvanoplastia. Departamento de Engenharia de Engenharia Ambiental, p 1-28, Goiânia, Goiás, 2008.

PONTE, H. A.. Tratamento de efluentes líquidos de galvanoplastia. Universidade do Paraná, Paraná, 2015.

PINO, G. A. H.. Biossorção de metais pesados utilizando pó da casca de coco verde (cocos nucifera). Dissertação de Mestrado em Engenharia Metalúrgica e de materiais, Pontifólica Universidade Católica, Rio de Janeiro, 2005.

PINTO, F. M.. Resíduo de lodo galvânico. Universidade Federal de Lavras, Minas Gerais, 2012.

QUIMICA ALIMENTAR. Escurecimento enzimático em alimentos. Disponível em: . Acesso em: 02 de nov. 2019.

REDDY.; Et. al.. Tratamento de efluentes-remoção de metais. Artigo, [S.L], Malásia, 2010.

REVISTA TAE. Tratamento de efluente líquido de galvanoplastia. Disponível em: < http://www.revistatae.com.br/8021-noticias>. Acesso em 10 de nov. 2019.

SCHWANKE, R. O.. Determinação da difusividade de hidrocarbonetos aromáticos em zeólitas Y por métodos cromatográficos. Dissertação de Mestrado em Engenharia Química – Programa de Pós-Graduação em Engenharia Química –PPGEQ, Universidade Federal de Santa Catarina.UFSC, 2003.

SPERLING, M. V.. Princípios do tratamento biológico de águas residuárias: introdução á qualidade das águas e ao tratamento de esgotos, 443 p, 3 Edição. Universidade Federal de Minas Gerais, Minas Gerais, 2005.

STROHER, A. P.. Tratamento por adsorção em bagaço de laranja de um efluente da indústria têxtil. Dissertação de Mestrado em Engenharia Química, Universidade Estadual de Maringá, Paraná, 2008.

TELES, I. M. O.. Elaboração de um filtro oriundo do caroço da manga no tratamento e qualidade da água obtida para o consumo humano. Universidade Federal da Paraíba, Paraíba, 2015.

TCHOBANOBLOUS, G.; et al.. Integrated solid waste management engineering principles and management issues, McGraw Hill, 1993.

VAZ, L. G.. Performance do processo de coagulação/floculação no tratamento do efluente líquido gerado na galvanoplastia. Dissertação de Mestrado em Engenharia Química, Universidade Estadual do Oeste do Paraná, Paraná, 2009.

VIRGA, R. H. P.; GERALDO, L. P.; SANTOS, F. H.. Avaliação de contaminação por metais pesados em amostras de siris azuis. Ciência e Tecnologia de Alimentos, v.27, n.4, 2007.

VITTA, P. B. D.. Gerenciamento de resíduos químicos gerados em laboratórios de ensino e pesquisa: procedimentos gerais. Instituto de Química da Universidade de São Paulo, São Paulo, 2012.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.




INOVAE  -  ISSN 2357-7797