PROPOSTA DE UM CHECKLIST À LUZ DA ISO 14.001:2015 PARA FAVORECER A IMPLANTAÇÃO DE UM SISTEMA DE GESTÃO AMBIENTAL NA OPERAÇÃO DE ESTAÇÃO DE TRATAMENTO DE ESGOTOS

Patrícia Pimenta de Oliveira, Marcos Paulo Gomes Mol

Resumo


O efluente bruto quando lançado diretamente no ambiente além de trazer consequências socioambientais ocasiona sérios danos ambientais e à saúde humana. Por isso, a Estação de Tratamento de Esgotos (ETE) é um componente importante do saneamento ambiental. As ETEs são plantas industriais de transformação e devem ser consideradas como tal. No entanto, apesar de ser nítida sua importância ambiental, o controle e a gestão do desempenho ambiental de uma ETE são pouco explorados nas companhias de saneamento. Isso se explica devido à falta de informações gerenciais da estação, o que dificulta a implantação de um Sistema de Gestão Ambiental na unidade. Dentro deste contexto, este trabalho propôs elaborar um checklist para proporcionar ao gestor da ETE um melhor controle de sua unidade, direcionando o gerenciamento ao cumprimento dos itens dispostos na ISO 14.001:2015: contexto da organização, liderança, planejamento, apoio, operação, avaliação de desempenho e melhoria. O controle mais assertivo e efetivo da ETE possibilita à companhia de saneamento o conhecimento dos aspectos ambientais, a mitigação dos impactos, o conhecimento dos riscos, a redução de custos e o planejamento e execução de ações de melhoria contínua, contribuindo assim para a garantia de um melhor desempenho ambiental da estação de tratamento de esgotos. O atendimento às recomendações da ISO 14.001:2015 além de proporcionar à companhia de saneamento o atendimento aos requisitos legais e a melhoria da performance ambiental e da gestão como um todo, possibilita a obtenção da certificação da unidade de tratamento, o que reflete positivamente na imagem da organização perante o mercado e seus consumidores.   

Palavras-chave


Sistema de gestão ambiental; Estação de tratamento de esgoto; Saneamento; ISO 14.001.

Texto completo:

PDF

Referências


ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR ISO 14.001: Sistemas de gestão ambiental — Requisitos com orientações para uso. Rio de Janeiro: Abnt, 2015. 41 p.

CAGNIN, Cristiano Hugo. Fatores Relevantes na Implementação de um Sistema de Gestão Ambiental com Base na Norma ISO 14001. 2000. 229 f. Dissertação (Mestrado) - Curso de Engenharia de Produção, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2000.

CHAVES, Vanessa Silva et al. Desempenho das estações de tratamento do esgoto de Aracaju. Revista Dae, [s.l.], v. 66, n. 209, p.51-58, 2018. Editora Cubo Multimídia. http://dx.doi.org/10.4322/dae.2017.014.

FRYXELL, G. E.; SZETO, A. The influence of motivations for seeking ISO 14001 certification: an empirical study of ISO 14001 certified facilities in Hong Kong. Journal of Environmental Management, v. 65, n. 3, p. 223-238, 2002.

HELLER, Léo. Relação entre saúde e saneamento na perspectiva do desenvolvimento. Ciência & Saúde Coletiva, [s.l.], v. 3, n. 2, p.73-84, 1998. FapUNIFESP (SciELO). http://dx.doi.org/10.1590/s1413-81231998000200007.

MACHADO, Guilherme Schneider. Implantação de um sistema de gestão ambiental (SGA) em uma concessionária de veículos. 2011. 84 f. TCC (Graduação) - Curso de Pós- graduação em Economia e Meio Ambiente com Ênfase em Negócios Ambientais, Universidade Federal do Paraná, Curitiba, 2011.

MARÇAL, Daniel Araújo; SILVA, Carlos Ernando. Avaliação do impacto do efluente da estação de tratamento de esgoto ETE-Pirajá sobre o Rio Parnaíba, Teresina (PI). Engenharia Sanitaria e Ambiental, [s.l.], v. 22, n. 4, p.761-772, ago. 2017. FapUNIFESP (SciELO). http://dx.doi.org/10.1590/s1413-41522017148242.

MARSHALL JUNIOR, Isnard; CICERO, Agliberto Alves; ROCHA, AlexandreVaranda; MOTA, Edmarson Bacelar; LEUSIN, Sérgio. Gestão da Qualidade. Rio deJaneiro: FGV, 2010.

MATOS, R.; CARDOSO, A.; ASHLEY, R.; DUARTE, P.; MOLINARI, A.;SCHULZ, A. Performance indicators for wastewater services.Londres: IWA Publishing, 2003. 192 p.

NILSSON, W. R. Services instead of products: experiences from energy markets - examples from Sweden. In: MEYER-KRAHMER, F. (Ed.). Innovation and sustainable development: lessons for innovation policies. Heidelberg: Physica-Verlag, 1998.

PAGANINI, Wanderley da Silva et al. Sistema de gestão ambiental como ferramenta de gestão operacional em estações de tratamento de água e estações de tratamento de esgotos. In: CONGRESSO ABES FENASAN 2017, 28., 2017, São Paulo. Anais... . São Paulo: Abes, 2017. p. 1 - 13.

PASSOS, Rodrigo Leione. Seleção de eficiências de tratamento de esgotos a partir da utilização combinada de modelo de qualidade de água e de técnica meta-heurística de otimização. 2012. 58 f. TCC (Graduação) - Curso de Engenharia Ambiental, Departamento de Engenharia Ambiental, Universidade Federal do Espírito Santo, Vitória, 2012.

PIMENTA, Handson Cláudio Dias et al. O esgoto: a importância do tratamento e as opções tecnológicas. In: Encontro Nacional de Engenharia de Produção, 22., 2002, Curitiba. Anais eletrônicos do Encontro Nacional de Engenharia de Produção. Curitiba: Abepro, 2002.

p. 1 - 8.

RIBEIRO, Júlia Werneck; ROOKE, Juliana Maria Scoralick. Saneamento básico e sua relação com o meio ambiente e a saúde pública. 2010. 28 f. TCC - Curso de Especialização em Análise Ambiental, Universidade Federal de Juiz de Fora, Juiz de Fora, 2010.

ROCHA, Claudia. Proposta para o gerenciamento da Estação de Tratamento de Esgotos Jarivatuba – ETE Jarivatuba, Joinville, SC. 2005. 75 f. Dissertação (Mestrado) - Curso de Pós Graduação em Engenharia Ambiental, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2005.

VON SPERLING, Marcos. Princípios básicos do tratamento de esgotos. Belo Horizonte: Ufmg, 1996. 211 p.

SOUZA, Paulo Elias de. Implantação de sistema de gestão ambiental em indústrias de embalagens de papel. 2009. 195 f. Dissertação (Mestrado) - Curso de Pós-graduação em Engenharia Ambiental, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2009.

TEIXEIRA, José Jerônimo. Como os conceitos da Gestão da Qualidade Total podem ser aplicados na prevenção da poluição. 2006. 158 f. Dissertação (Mestrado) - Curso de Pós-graduação em Engenharia Mecânica, Departamento de Engenharia Térmica e Fluidos, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2006.

TRUPPEL, Anderson. Redução de odores de uma lagoa de estabilização de esgoto sanitário e avaliação da qualidade de seu efluente. 2002. 188 f. Tese (Doutorado) - Curso de Pós-graduação em Engenharia Ambiental, Departamento de Engenharia Sanitária e Ambiental, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2002.

VAN DE VEN, A. H., POLLE, M. S. Explaining development and change in organizations. Academy of Management Review, v. 20, n. 3, p. 510-540, 1995.

ZENG, S. X. et al. Towards implementation of ISO 14001 environmental management systems in selected industries in China. Journal of Cleaner Production, v. 13, n. 7, p. 645-656, 2005.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.




INOVAE  -  ISSN 2357-7797