LOGISTICA REVERSA DO OLEO LUBRIFICANTE: Um Estudo Sobre a Atuação dos Postos Especializados em Troca de Óleo na Região de Jundiaí/SP

Jucelaine Lopes de Oliveira, Marcelo Luis dos Santos, Monica Coradi Moreira, Tiago Vilucci Ruiz Ropa

Resumo


Em vista do crescimento econômico e da frota automobilística da cidade de Jundiaí SP nos últimos anos e, consequentemente, do aumento de resíduos gerados na atividade de troca de óleo lubrificante, este estudo pretende analisar, através da legislação vigente, a gestão desses resíduos nos diversos pontos de troca da cidade – estabelecimento especializado em troca de óleo – identificando os pontos críticos. Para isto, foi aplicado um questionário composto por 12 perguntas relacionadas à situação física dos pontos de troca, armazenagem, coleta, embalagens e resíduos gerados na troca de óleo lubrificante. Desta forma, foi possível identificar problemas com a gestão desses resíduos, tendo por base a Resolução CONAMA nº 362/2005 e o Guia de Gerenciamento de Óleos Lubrificantes Usados ou Contaminados.


Palavras-chave


Logística reversa; Rerrefino; Óleo lubrificante; Resíduos sólidosLogística reversa; Rerrefino; Óleo lubrificante; Resíduos sólidos

Texto completo:

PDF

Referências


BRASIL. Lei Federal nº 12.305, de 02 de agosto de 2010. Institui a Política Nacional de Resíduos Sólidos; altera lei nº 9.605, de 12 de fevereiro de 1998; e da outras providencias. Diário Oficial de União, Brasília, 2 ago.2010.

BRASIL. Ministério do Meio Ambiente. Resolução CONAMA nº 362 de 23 de junho de 2005. Dispõe sobre o recolhimento, coleta e destinação final de óleo lubrificante usado ou contaminado. Diário oficial de união, Brasília, 27 jun. 2005. Disponível em: . Acesso em Novembro de 2018.

BRASIL. Conselho Nacional Do Meio Ambiente. Resolução Conama n. 269 de 14 de setembro de 2000. Regulamenta o uso de dispersantes químicos em derrames de óleo no mar. Brasília: MMA, 2000. Disponível em. < http://www.mma.gov.br/port/conama/legiabre.cfm?codlegi=267> Acesso em. Novembro de 2018.

CAVALLAZZI, Eugênio; VALENTE, Luciana. Logística Reversa: muito além da reciclagem. [S. l.]. Logística descomplicada, [S. d.]. Disponível em:< http://www. logisticadescomplicada. com/logística-reversa-muito-alemdareciclagem/>. Acesso em Novembro de 2018.

GUARNIERI, Patrícia. Logística Reversa: em busca do equilíbrio econômico e ambiental. Patrícia Guarnieri, 2011.

JUNDIAÍ. Página Institucional. Perfil da Cidade. Disponível em

Acesso em: Dezembro de 2018.

JUNDIAÍ. Página Institucional. Cresce Número de Motocicletas na Cidade. Disponível em

Acesso em: Dezembro de 2018.

JUNDIAÍ É O MELHOR MUNICÍPIO DE MÉDIO PORTE DO BRASIL PARA SE VIVER. G1. Disponível em< https://g1.globo.com/sp/sorocaba-jundiai/especial-publicitario/prefeitura-de-jundiai/noticias-de-jundiai/noticia/jundiai-e-o-melhor-municipio-de-medio-porte-do-brasil-para-se-viver.ghtml> Acesso em: Dezembro 2018.

JUNDIAÍ. Página institucional. Serviços Públicos. Disponível em

, Acesso em: Dezembro de 2018.

LAKATOS, E. M.; MARCONI, M. A. Fundamentos de metodologia científica. 5. Ed. São Paulo: Atlas, 2003.

MINISTÉRIO PUBLICO -RS. Página Institucional. Disponível em <.https://www.mprs.mp.br/media/areas/ambiente/arquivos/oleos_lubrificantes/manuais/gestao_oleos_lubrificantes.pdf>. Acesso 13/03/2019.

PLURAL. Plural – Plural. Disponível em < https://somosplural.com.br/combustivel-legal/ Acesso em: Dezembro de 2018.

SINDIRREFINO. O SINDICATO NACIONAL DA INDÚSTRIA DO RERREFINO DE ÓLEOS MINERAIS. Disponível em

Sindirrefino < https://www.sindirrefino.org.br/rerrefino/logistica-reversa-oluc> . Acesso 14/03/2019.

SOHN, Hassan (Coord.). Guia Básico: Gerenciamento de Óleos Lubrificantes Usados ou Contaminados. São Paulo: Senai/SP, 2007.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.




INOVAE  -  ISSN 2357-7797