O USO DE SISTEMA AGROFLORESTAL COMO TÉCNICA DE RECUPERAÇÃO DE ÁREAS DEGRADAS NO BIOMA AMAZÔNICO

Patrícia Maidana Peres da Silva, Juliana Karoline Flores da Costa, Thalita da Silva Araújo

Resumo


Este trabalho de conclusão de curso apresenta as dimensão dos impactos ambientais procedentes das atividades agropecuárias, com foco no bioma Amazônia e da recuperação do mesma, através dos sistemas agroflorestais. Vale ressaltar que não é adotado uma área específica do bioma para aplicar a recuperação, mas parte-se do pressuposto de uma localização que necessita de reparos ambientais. O objetivo principal do trabalho é mostrar o quanto é possível preservar o meio ambiente e produzir alimentos naturais por meio de uma agrofloresta, e, além de reduzir a degradação ambiental, com maior relevância no bioma Amazônia, abordando também sobre a questão da diminuição do sofrimento animal ao mesmo tempo em a economia é considerada. Para tanto, a metodologia da pesquisa foi baseada em estudos de publicações sobre o tema, desenvolvendo uma pesquisa de revisão. Mediante o reforço e da conscientização do valor da preservação do meio ambiente para a sobrevivência do planeta, espera-se que haja uma redução dos alimentos de origem animal, e da implantação de agroflorestas em áreas que foram desmatadas e então produzir alimentos vegetais em conjunto com a recuperação ambiental.

 



Palavras-chave


Agrofloresta; Agropecuária; Amazônia

Texto completo:

PDF

Referências


ARMANDO, M.; BUENO, Y.; ALVES, E.; CAVALCANTE, C. Agrofloresta para agricultura familiar. Disponível em: . Acesso em: 02 de nov. de 2018.

ARAÚJO, C.; SOUZA, A.; SOUSA, E.; LUNZ, A. Crescimento de andiroba em sistema agroflorestal e em monocultivo. Disponível em: . Acesso em: 02 de nov. de 2018.

ARRUDA e Costa. Importância e alguns aspectos no uso de leguminosas na Amazônia. Disponível em: . Acesso em: 25 de Out. de 2018.

BARONA E., RAMANKUTTY N., HYMAN G.; COOMES O.T. The role of pasture and soybean in deforestation of the Brazilian Amazon. 2010. Environmental Research Letters. Disponível em: < http://iopscience.iop.org/article/10.1088/1748-9326/5/2/024002/pdf >. Acesso em: 01 de Out. de 2018.

BENE, J.G.; BEALL, H.W.; CÔTÉ, A. trees, food, and people: land management

in the tropics. Centro de Pesquisa para o Desenvolvimento Internacional. p. 16.

Disponível em: < https://idl-bncidrc.dspacedirect.org/bitstream/handle/10625/930/IDL930.pdf?sequence=1&isAllowed=y>. Acesso em: 12 de Out. de 2018.

BRASIL, Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Anuário da Pecuária Nacional. Rio de Janeiro: IBGE, 1999.

CHAVES, Fábio. Documentário Cownspiracy (A Conspiração da Vaca) está em pré-venda no Brasil. Vista-se. 2014. Disponível em: . Acesso em: 28 de mar. de 2018.

CHAVES, Fábio. Impacto da Pecuária Bovina no Brasil. Vista-se. 2008. Disponível em: . Acesso em: 29 de mar. de 2018.

COOPERAFLORESTA. Cartilha Sistemas Agroflorestais Agroecológicos em Assentamentos da Reforma Agrária. Associação dos Agricultores Agroflorestais de Barra do Turvo e Adrianópolis. 2016. Disponível em: < www.cooperafloresta.com.br >. Acesso em: 10 de Out. de 2018.

EARTH SAVE. Our food, our future. Disponível em: < http://www.earthsave.org/pdf/ofof2006.pdf >. Acesso em 03 de abr. de 2018.

EMBRAPA. Açai. Diposnível em: . Acesso em: 05 de nov. de 2018.

EMBRAPA. Adubação verde na forma de consórcio de quiabeiro com crotalária, em cultivo orgânico. Disponível em: . Acesso em: 27 de Out. de 2018.

EMBRAPA. Amazônia. Disponível em: . Acesso em: 24 de out. de 2018.

EMBRAPA. Recomendações técnicas do cultivo de mandioca para o Amazonas. Disponível em: . Acesso em: 02 de Nov. de 2018.

FAO - Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura. Produtos de origem animal têm ‘impacto excessivo’ para meio ambiente e clima. 2018. Disponível em: < https://nacoesunidas.org/produtos-de-origem-animal-tem-impacto-excessivo-para-meio-ambiente-e-clima-diz-fao/ >. Acesso em: 01 de Set. de 2018.

FOLEY, J.A., RAMANKUTTY N., BRAUMAN K.A, CASSIDY E.S., GERBER J.S, JOHNSTON M., MUELLER N.D, O’CONNELL C., RAY D.K, WEST P.C, BALZER C., BENNETT E.M., CARPENTER S.R., HILL J., MONFREDA C., POLASKY S., ROCKSTROM J., SHEEHAN J., SIEBERT S., TILMAN D., ZAKS D.P. Solutions for a cultivated planet. 2011. Nature. Disponível em: . Acesso em: 24 de Setembro de 2018.

GIRARDI, G. Fazenda da Toca faz da agrofloresta um negócio rentável. Estadão. 2016. Disponível em: . Acesso em: 10 de Out. de 2018.

HOEKSTRA A.Y., MEKONNEN M.M. The water footprint of humanity. 2012. PNAS. Disponível em: < https://waterfootprint.org/media/downloads/Hoekstra-Mekonnen-2012-WaterFootprint-of-Humanity.pdf>. Acesso em: 01. Out. de 2018.

INSTITUTO AGRONÔMICO. Cultivares - Crotalaria. Disponível em: . Acesso em: 05 de nov. de 2018.

IBGE. Produção da Pecuária Municipal. 2016. Vol. 44. Disponível em: . Acesso em: 09 de Abr. de 2018.

INSTITUTO CEPA – Centro de Socioeconomia e Planejamento Agrícola. Boletim Agropecuário. Governo de Santa Catarina. 15 de março de 2018. Nº58. Disponível em: . Acesso em: 11 de Abr. de 2018.

MARENGO, J., SOARES W. Episódios de Jatos de Baixos Níveis ao Leste dos Andes durante 13-19 de abril de 1999. 2002 Revista Brasileira de Meteorologia. Disponível em: < https://www.researchgate.net/publication/43654035_Episodios_de_Jatos_de_Baixos_Niveis_ao_Leste_dos_Andes_durante_13-19_de_abril_de_1999 >. Acesso em 24 de Out. de 2018.

MMA. Biomas brasileiros. Disponível em: . Acesso em: 25 de out. de 2018.

MORTON D.C, DEFRIES R.S, SHIMABUKURO Y.E., ANDERSON L.O., ARAI E., DEL BON ESPIRITO-SANTO F., FREITAS R., MORISETTE J. Cropland expansion changes deforestation dynamics in the southern Brazilian Amazon. 2006. Proceedings of the National Academy of Sciences (PNAS) USA 103: 14637–41. Disponível em: < http://www.dpi.inpe.br/gilberto/papers/amazonia/morton_de_fries_pnas.pdf >. Acesso em: 16 de Out. 2018.

NASCIMENTO, B. J., SILVA, G. V. Veganismo: Em defesa de uma ética na relação entre humanos e animais. Caos - Revista Eletrônica de Ciências Sociais/UFPB. 21º edição. Novembro de 2012. Disponível em: < http://paginas.cchla.ufpb.br/caos/n21/8.%20Veganismo.pdf >. Acesso em: 28 de mar. de 2018.

NELLEMAN, C., MACDEVETTE M., MANDERS T., EICKHOUT B., SVISHUS B., PRNS G.A. The environmental food crisis the environment’s role in averting future food crises: a UNEP rapid response assessment. 2009. UNEP. Disponível em: < http://old.unep-wcmc.org/medialibrary/2010/09/07/51d38855/FoodCrisis.pdf >. Acesso em: 01 de Out. de 2018.

NEVES, M. D. P. Sistemas Agroflorestais como fomento para segurança alimentar e

nutricional. Revista verde de agroecologia e desenvolvimento sustentável. Rio

Grande do Norte, v. 8, n. 5, p. 199-207, Dezembro, 2013.

NOBRE, A.D. O futuro climático da Amazônia: relatório de avaliação científica. 2014. Edição ARA (Articulação Regional da Amazônia), CCST-INPE e Instituto de Pesquisas da Amazônia (INPA). Disponível em: < http://www.ccst.inpe.br/o-futuro-climatico-da-amazonia-relatorio-de-avaliacao-cientifica-antonio-donato-nobre/>. Acesso em: 09 de Out. de 2018.

SALMI, A.; ABBOUD, A.; GUERRA,J.; ESPINDOLA,J.; ARAÚJO, E. Flemingia: uma opção de leguminosa para adubação verde. Disponível em: . Acesso em: 05 de nov. de 2018.

SEBRAE NACIONAL. O cultivo e o mercado da castanha do Brasil. Disponível em: . Acesso em: 28 de Out. de 2018

SILVA, C. Cultivo da pupunheira. Disponível em: . Acesso em: 05 de nov. de 2018.

SOARES, J. O desenvolvimento da castanha-do-Brasil (Bertholletia excelsa H.B.K) em plantios agroflorestais no município de Manacaparu, Amazonas, Brasil. Disponível em: . Acesso em: 28 de Out. de 2018.


Apontamentos





INOVAE  -  ISSN 2357-7797