ESTUDO DA INFLUÊNCIA DA ADIÇÃO DE VIDRO AUTOMOTIVO NAS PROPRIEDADES MECÂNICAS DO CONCRETO

ARISTON SILVA MELO JÚNIOR, KLEBER ARISTIDES RIBEIRO, ABRÃO CHIARANDA MERIJ, DIEGO HENRIQUE FURTADO, THAIS CONCEIÇÃO SANTOS, TUANE SILVA BARROS, SALVADOR DIAS SILVA

Resumo


O crescimento dos grandes centros urbanos e o progresso impulsionado pela engenharia civil, sobretudo pela construção civil, torna importante o estudo de materiais recicláveis. A construção civil em todos os grandes centros urbanos é o ponto chave para impulsionar progresso e qualidade de vida ao homem. Para tanto, devido ao crescente aumento de lixo dos processos industriais é importante que o engenheiro civil do século XXI pense na sustentabilidade e na redução de custos dos processos produtivos. O uso de materiais recicláveis como vidro na mistura de concreto vem como um ponto interessante a ser estudo e implementado nos canteiros de obras. O presente trabalho teve como intuito estudar o processo de resistência à compressão e o módulo de elasticidade de corpos de prova de concreto com adição de diferentes porcentagens de vidro de origem de sucata automotiva, nas faixas de 3%, 6% e 9%. Durante o levantamento das curvas de compressão axial e módulo de elasticidade, respectivamente. As amostras com idades de estudo de 5 e 30 dias, os valores de variação de compressão e elasticidade foram de 1% a 5%, respectivamente, em se tratando do tipo de ensaio e também no grau de adição de vidro. Permitindo avaliar que o material adicionado no concreto não interfere e nem muda as propriedades de resistência, importantes para a construção civil.


Palavras-chave


Vidro, Edifício, Sustentabilidade, Resíduo, Concreto.

Texto completo:

PDF

Referências


ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 5733: Cimento Portland de alta resistência inicial, Rio de Janeiro, 1991.

_____ .NBR 5738:Concreto – Procedimento para moldagem e cura de corpos de prova, Rio de Janeiro, 2004.

_____.NBR 5739 – Concreto – Ensaio de compressão de corpos de prova cilíndricos, Rio de Janeiro, 2007.

_____.NBR 6136 – Blocos vazados de concreto simples para alvenaria, Rio de Janeiro, 2014.

_____.NBR 7211 – Agregados para concreto – Especificação, Rio de Janeiro, 2009.

_____.NBR 7222 – Concreto e argamassa – Determinação da resistência à tração por compressão diametral de corpos de prova cilíndricos, Rio de Janeiro, 2011.

_____. NBR 8802 – Concreto endurecido – Determinação da velocidade de onda ultrassônica, Rio de Janeiro, 2013.

_____.NBR 8522 – Concreto – Determinação do módulo estático de elasticidade à compressão, Rio de Janeiro, 2008.

_____.NBR 9778 – Argamassa e concreto endurecidos – Determinação da absorção de água, índice de vazios e massa específica, Rio de Janeiro, 2009.

_____.NBR 9779 – Argamassa e concreto endurecidos – Determinação da absorção de água por capilaridade, Rio de Janeiro, 2009.

_____.NBR 10004 – Resíduos sólidos – Classificação, Rio de Janeiro, 2004.

_____.NBR 12118 – Blocos vazados de concreto simples para alvenaria – Método de ensaio, Rio de Janeiro, 2014.

_____.NBR 12142 – Concreto – Determinação da resistência à tração na flexão em corpos de prova prismáticos, Rio de Janeiro, 2010.

_____. NBR 15116 – Agregados reciclados de resíduos sólidos da construção civil: Utilização em pavimentação e preparo de concreto sem função estrutural – 2004.

AGOPYAN, V.; JOHN, V.M. O Desafio da Sustentabilidade na Construção Civil. São Paulo: Editora Blucher, 2011.

BARROS, C. Apostila de vidros. Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Sul-Rio-Grandense, Campus Pelotas, 2010.

FERREIRA, A. P. Estudo experimental da resistência de blocos de concreto com vidro como agregado miúdo. Dissertação de Mestrado. UFF. 153p. 2015.

MEHTA, P. K.; MONTEIRO, P. J. M. Concreto: microestrutura, propriedades e materiais. São Paulo. Editora Instituto Brasileiro do Concreto, 2008.

MEHTA, P. K.; MONTEIRO, P. J. M. Concreto: estrutura, propriedades e materiais. São Paulo. Editora Instituto Brasileiro do Concreto, 1994.

PETRUCCI, E. G. R. Materiais de Construção. 12ªed. São Paulo. Editora Globo, 2007.

ROSA, S. E. S.; COSENZA, J. P.; BARROSO, D. V. Considerações sobre a indústria do vidro no Brasil. BNDES Setorial, Rio de Janeiro, n. 26, 2007.

SHACKELFORD, J. F. Ciência dos Materiais. São Paulo. 6ª edição. Editora Person, 2008.

TOALDO, E. Para não virar pó. Construção. São Paulo. N. 2348, p.10. Fevereiro, 1993.

VAN ACKER, A. Recycling of concrete at precast concrete plant. BIBM. Paris. P. 55-67. 1996.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.




INOVAE  -  ISSN 2357-7797