APLICAÇÃO DE FERRAMENTAS DA QUALIDADE PARA O DESCARTE DE RESIDUOS SÓLIDOS NO AEROPORTO DE GUARULHOS

Elisabeth Granzoto Pacheco, Marcelo Almeida Fernandes, Vagner Oliveira Mourão

Resumo


RESUMO

No contexto atual de valorização da questão ambiental, os objetivos deste trabalho mostra  indicadores para avaliar o gerenciamento de resíduos sólidos e aplicar  um projeto de melhoria continua na coleta do lixo no aeroporto, apresentar alternativas para minimizar os impactos causados pelo descarte inadequado, com isso integrar a reciclagem nos processos a fim de  explorar e proporcionar alternativas na redução de custos com as coletas e o aproveitamento do material reciclado e aperfeiçoar os processos existentes, legislação ambiental aplicável ao processo de coleta e destinação dos resíduos sólidos gerados. Neste artigo mostramos os tipos de resíduos descartados, sugerimos a educação ambiental e explicamos as condições especiais e as particularidades do setor aeroportuário. O artigo trata da importância de reciclar resíduos sólidos gerados pelo aeroporto e por meio da aplicação de métodos de solução de problemas como ser reaproveitados, diminuindo a perda de recursos financeiros, por causa do descarte inadequado.

Palavras-Chave: Gestão de projetos; Inovação; Reciclagem; Aeroporto; Impactos; Gestão ambiental.


Palavras-chave


Reciclagem;Logística Reversa;Logística aeroportuária

Texto completo:

PDF

Referências


ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 14.004 – Sistemas de gestão Ambiental – Diretrizes gerais sobre precipícios, sistemas e técnicas de apoio. Rio de Janeiro: ABNT; 2004. BRASIL. Ministério do Meio Ambiente.

___________,NBR 10.004 – Classificação de resíduos sólidos. Rio de Janeiro: ABNT; 1987.

BIANCONI, CÉSAR (1999). Economia Verde. Revista Inovação Empresarial. Ano IX, 111, Agosto. Calderoni, Sabetai. (1997). Os Bilhões Perdidos no Lixo. São Paulo. Humanitas Editora/FFLCH/USP.

BRASIL. (2010) Congresso Nacional. Lei nº 12.305, de 2 de agosto de 2010. Institui a Política Nacional de Resíduos Sólidos, Diário Ofiial da União, Brasília.

CAMPOS, Vicente Falconi. Como definir os seus problemas. In: Gerenciamento da rotina do trabalho do dia-a-dia. Nova Lima: INDG Tecnologia e Serviços Ltda., 2004, pg. 106.

CARPINETTI,Luiz Cesar Ribeiro.Gestão da qualidade : Conceito e técnicas.2ª ed, SP:Atlas, 2012.

CASTRO, Newton de. A questão ambiental: o que todo empresário precisa saber. Brasília: SEBRAE, 1996 p.71.

CARBONARI, Maria Elisa E. Sustentabilidade na prática, fundamentos, experiências e habilidades. Valinhos: Anhanguera publicações Ltda, 2011, p.74.

CHIAVENATO, Idalberto. Introdução à Teoria Geral da Administração. 7.ed. Rio de Janeiro: Campus, 2007.

___________, Idalberto . Gestão de pessoas.Rio de Janeiro:Elsevier,2004.

FRANCO, Maria de Assunção Ribeiro. Planejamento ambiental para a cidade sustentável. São Paulo: Annablume: FAPESP, 2001.

GARVIN, David A. Gerenciamento a qualidade; Avisão estratégica e competitiva, Rio de Janeiro : Qualitymark, 2002.

HIWATASHI, Erica (1998). O Processo de Reciclagem dos Resíduos Sólidos Inorgânicos Domiciliares em Porto Alegre. Dissertação (Mestrado em Administração) Programa de Pós-Graduação em Administração, Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Porto Alegre.

JURAN, J. M. Joseph M; Godfrey, A. Blanton. Quality control-Handbooks, manuals.1998.

___________, Planejamento para qualidade; 2ª Ed.São Paulo: Pioneira, 1992.

Lei Federal n.º 12.305, de 02 de Agosto de 2010, que institui a Política Nacional de Resíduos Sólidos. (2010).

MAXIMIANO, Antonio Cesar Amaru.Teoria Geral da Administração.2.ed.São Paulo: Atlas, 2012.

MARSHALL, Island Junior(org); Gestão da Qualidade. Rio de Janeiro: Editora FGV, 2003.

OACI – Organização Internacional da Aviação Civil. (1996) Manual –Guia de Proteção Ambiental para Aeroportos. Projeto PNUD OACI,RLA/92/031, Versão preliminar.

PÁDUA, S.; TABANEZ, M. (orgs.). Educação ambiental: caminhos trilhados no Brasil. São Paulo: Ipê, 1998.

PACHECO, A. P. R. et al. O ciclo PDCA na gestão do conhecimento: uma abordagem sistêmica. Disponível : Acesso em: 14 mar 2017.

PALADINI, Edson Pacheco;Gestão da qualidade: teoria e prática, 2ª Ed. São Paulo:Atlas, 2004.

REIGOTA, M. Desafios à educação ambiental escolar. In: JACOBI, P. et al. (orgs.). Educação, meio ambiente e cidadania: reflexões e experiências. São Paulo: SMA, 1998. p.43-50.

RIBEIRO, T.F.; LIMA, S. do C. Coleta seletiva do lixo domiciliar - Estudos de casos. Caminhos de Geografia, Universidade Federal de Uberlândia – UFU, Programa de Pós-Graduação em Geografia, v.1, n.2, p.50-69, dez, 2000.

Resolução CONAMA n.º 358, de 29 de Abril de 2005, que dispõe sobre o tratamento e a disposição final dos resíduos dos serviços de saúde. (2005).

_______ n.º 307, de 05 de Julho, que estabelece diretrizes, critérios e procedimentos para a gestão dos resíduos de construção civil. (2002).

______ n.5, de 5 de agosto de 1993. Dispõe sobre definição de normas mínimas para tratamento de resíduos oriundos de serviços de saúde, portos e aeroportos e terminais ferroviários e rodoviários.

SCARTEZINI, Luís Maurício Bessa. Análise e Melhoria de Processos / Luís Maurício Bessa Scartezini.Goiânia, 2009. 54 p. Apostila. 1. Processos; 2.


Apontamentos





INOVAE  -  ISSN 2357-7797