SUSTENTABILIDADE EM EMPRESAS DE ALIMENTOS: MULTICASOS

Renata Elaine Bassi, Marcos José Correa Bueno, Celso Jacubavicius

Resumo


A preocupação com o Meio Ambiente é um assunto recente, onde após a Eco/92, países de quase todo o mundo começaram a repensar seu processo de produção, com a finalidade de diminuir a emissão de gases no efeito estufa. O problema das indústrias na atualidade é adaptar-se a projetos sustentáveis, além de se tornarem competitivas, seja no processo de produção, nas embalagens ou mesmo no transporte. O presente trabalho tem como objetivo analisar as práticas sustentáveis implantadas pelas empresas Aurora Alimentos e BRF S.A. Trazer de volta da cadeia produtiva os efluentes que seriam depositados no meio ambiente é uma forma de redução de custos, mas principalmente a preocupação com uma produção sustentável. Sendo que o essencial para que essa logística reversa funcione perfeitamente tem de haver conscientização não só das empresas, mas é essencial que toda a sociedade esteja comprometida com a preservação do Meio Ambiente.


Palavras-chave


Sustentabilidade; Triple Botton Line; Cinco R´s; Logística; Meio Ambiente.

Texto completo:

PDF

Referências


Almeida, F.(2002). O bom negócio da sustentabilidade. São Paulo: Nova Fronteira.

Aurora Alimentos. (2015). Relatório anual 2015. Recuperado em 15 julho 2016, de http://www.auroraalimentos.com.br/sobre/sustentabilidade-relatorio

Ballou, R. H. (2006). Gerenciamento da cadeia de suprimentos/logística empresarial. Porto Alegre: Bookman.

Bueno, M. J. C.; Stettiner, C. F.; Silva, G. G. R.; Sardeiro, F. G.(2013). Reestruturação das cadeias de suprimentos: verticalização x horizontalização. Simpep.

Claro, P. B. de O.; Claro, D. P.; Amâncio, R. (2008). Entendendo o conceito de sustentabilidade nas organizações. São Paulo: Revista de Administração USP.

Dalmazo, G. (2008). Programa mercado de carbono CNI/FIESC. Florianópolis.

Donato, V. (2008). Logística verde: uma abordagem socioambiental. Rio de Janeiro: Ed. Ciência Moderna Ltda.

Guarnieri, P. (2011). Logística reversa: em busca do equilíbrio econômico e ambiental. Recife: Ed. Clube de Autores.

Keinert, T. M. M.(2007). Organizações sustentáveis: utopias e inovações. São Paulo: Annablume.

Leite, P.(2009). Logística Reversa: Meio ambiente e competitividade. São Paulo: Pearson Prentice Hall.

Mendes, J. T. G.(2002). Gestão empresarial. Curitiba: Associação Franciscana de Ensino Senhor Bom Jesus.

Ministério do Meio Ambiente. (2016). A política do5 R´s. Recuperado em 14 set 2016, de http://www.mma.gov.br/comunicacao/item/9410-a-pol%C3%ADtica-dos-5-r-s

Moreira, D. A. (2015). Administração da produção e operação. e ampl. São Paulo: Cengage Learnin.

Paz, F. J.; Iserhard, F. Z.; Kipper, L. M. (2014). Sustentabilidade nas organizações: vantagens e desafios. Convibra.

Oliveira, L. R.; Medeiros, R. M.; Terra, P. de B.; Quelhas, O. L. G. (2012). Sustentabilidade: da evolução dos conceitos à implementação como estratégia nas organizações. Produção.

Silva, D. B. (2012). Sustentabilidade no agronegócio: dimensões econômica, social e ambiental. Mato Grosso do Sul: Encontro Científico de Administração, Economia e Contabilidade.

Slach, N.; Chambers, S.; Johnston, R. (2009). Administração da produção. 3. ed. São Paulo: Editora Atlas.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.




INOVAE  -  ISSN 2357-7797