APLICAÇÃO UMA REDE DE BETHE EM UM PROCESSO DE PERCOLAÇÃO NO JOGO DE “PACIÊNCIA” (“SOLITÁRIO”)

Euro de Barros Couto Junior

Resumo


Este texto trata do Jogo de Paciência, visto sob a óptica da Teoria da Percolação. Cada jogada equivale-se a uma camada da Rede de Bethe; uma jogada realiza-se com probabilidade “p”. Tendo-se fixadas algumas regras simples de como jogar, encontrou-se, depois de 354 jogos realizados, um percentual mediano de ganho de 53,38983% (pk), ou seja, de 189 partidas vencidas por este autor, sendo “k” a quantidade mediana de jogadas por jogo. Assim sendo, na Rede de Bethe, a probabilidade de fazer uma única jogada foi estimada em p = 99,46959%, dado que, a quantidade mediana de jogadas de um jogo, neste experimento, foi k = 118 jogadas.


Palavras-chave


Rede de Bethe; Percolação; Probabilidade; Jogo de Paciência.

Texto completo:

PDF

Referências


Arbiser, A. (2015). O jogador científico — por que perdemos no pôquer, na loteria, na roleta... Campinas: UNICAMP.

Berkowitz, B., & Ewing, R. P. (1998). Percolation theory and network modeling — applications in soil physics. Surveys in Geophysics, 23-72.

Broadbent, S. & Hammersley, J. (1957). Percolation processes I. Crystals and mazes, Proceedings of the Cambridge Philosophical Society, 53: 629-641.

Camia, F. & Newman, C. M. (2005). The full scaling limit of two-dimensional critical percolation, arXiv:math.PR / 0504036.

Efros, A. L. (1982). Física e Geometria da Desordem. Biblioteca Quanta, vol. 19, Moscou: Naúka, 1982.

Grimmet, G. (1999). Percolation. Berlin: Springer-Verlag.

Havlin, S. (2012). Percolation: Theory and Applications.

Kesten, H. (1982). Percolation Theory for Mathematicians, Boston: Bikhäuser.

Kesten, H. (2006). What is... Percolation? Notices of AMS, May.

Knill, O. (2009). Probability, Stochastic Processes & Percolation, India: Overseas Press.

Stanley, H. E.; Andrade Jr., J. S.; Havli, S.; Maksea, H. A.; Sukie, B. (1999). Percolation phenomena: a broad-brush introduction with some recent applications to porous media, liquid water, and city growth. Physica A (266):5-16.

Steif, J. E. (2012). A mini course on percolation theory, Gothenburg, Sweden.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.




INOVAE  -  ISSN 2357-7797