Instituições de microfinanças: atores na implementação da inclusão financeira no Brasil

Ligia Greatti, Vilma Meurer Sela

Resumo


Este artigo tem como objetivo apresentar o setor de microfinanças e a sua importância para o processo de inclusão financeira no Brasil. Sua proposta é proporcionar um melhor entendimento sobre quais são as instituições de microfinanças que atuam como canal de acesso a serviços financeiros, tendo como eixos norteadores a redução da desigualdade social e o desenvolvimento local. O estudo realizado pode ser caracterizado de caráter descritivo-qualitativo, sendo utilizada para a coleta de dados fontes secundárias, por meio da pesquisa bibliográfica e documental. A pesquisa bibliográfica contribuiu para o entendimento teórico sobre tema, que envolve inclusão financeira, microfinanças e as instituições participantes do processo. A pesquisa documental foi realizada com base em leis, resoluções, contratos, normas, relatórios das instituições e demais documentos que se mostraram relevantes. Os dados foram analisados de forma qualitativa, por meio da análise de conteúdo. A pesquisa mostrou que os atores envolvidos no processo de inclusão financeira podem ser classificados em três níveis (macro, meso e micro) e que os atores do nível micro são as instituições que prestam serviços de microfinanças (IMFs). Tais instituições apresentam uma alta capilaridade, fazendo com que os serviços financeiros alcancem a população de baixa renda e microempreendedores, contribuindo assim para o desenvolvimento local. 


Palavras-chave


Inclusão Financeira; Microfinanças; Instituições.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Indexadores: