Políticas Editoriais

Foco e Escopo

A revista RMGC - Revista Metropolitana de Governança Corporativa teve sua concepção iniciada em junho de 2015, sendo que a primeira edição foi publicada em 2016. O maior objetivo dessa revista é o de gerar produção intelectual e acadêmica nas áreas de administração e afins que discutam a governança corporativa. 

Missão

Divulgar e difundir a produção intelectual e acadêmica nas áreas de administração e afins que fomentam a discussão em governança corporativa tanto em nível nacional como internacional.

Objetivos

A revista RMGC - Revista Metropolitana de Governança Corporativa, tem como objetivo promover e disseminar os estudos nas áreas de administração e afins a respeito do tema em governança corporativa.

Foco

A Revista Metropolitana de Governança Corporativa – RMGC se destina  a publicação de contribuições científicas e práticas na temática Governança corporativa, tais como sucessão dos proprietários e do CEO; governança familiar; estabelecimento de conselhos de administração; aspectos legais da governança; códigos de ética; modelos de gestão, recursos tecnológicos, sustentabilidade; treinamento de pessoal; liderança; empreendedorismo; gestão de pessoas, entre outras.

 

PÚBLICO ALVO

A revista RMGC - Revista Metropolitana de Governança Corporativa está voltada a um público amplo de pesquisadores, professores, estudantes, empresários, consultores, stakeholders e outros profissionais, que discutam a governança corporativa, de forma multidisciplinar.

 

EQUIPE EDITORIAL

Sobre o Conselho Editorial

O Conselho Editorial é constituído por representantes acadêmicos de diferentes instituições de ensino e pesquisa. Seus membros atuam preferencialmente, mas não exclusivamente, na área de pesquisa em administração, governança corporativa e em sustentabilidade. A atuação do Conselho Editorial não é feita necessariamente de forma coletiva. Não há previsão de reuniões ordinárias para tratar de questões pautadas. Não há envolvimento formal dos membros do Conselho Editorial com a entidade legalmente responsável pela publicação da revista. Cada membro participa nos trabalhos da revista de forma mais individual, por meio de uma articulação do Comitê Científico ou do Editor. De fato, cada membro atua como conselheiro do Comitê Científico e do Editor interpretando e sugerindo aperfeiçoamentos na Política Editorial, divulgando a revista, posicionando-se como árbitro em questões estratégicas do envolvimento da RMGC no meio acadêmico e profissional. O Conselho Editorial não supervisiona ou interfere no processo editorial, estando totalmente afastado do processo de arbitramento de artigos. Manifesta-se em assuntos relevantes como a consistência da política editorial e das publicações, sua qualidade e também sobre as questões éticas pertinentes à gestão editorial. Cada membro assume também a função de “ouvidor” da comunidade científica atuante na área, garantindo a credibilidade acadêmica e a postura que se espera de uma revista científica. Desta forma, não há inibição ética para que os seus membros submetam artigos para publicação na resista, seguindo os mesmos procedimentos que autores que não são membros deste conselho.

 

Comitê Científico

Trata-se de um colegiado interinstitucional, composto por representantes dos grupos de pesquisa que respaldam mais diretamente o desenvolvimento da revista. Estes representantes podem ser alterados pelo interesse da instituição que representa. Sua atuação é feita de forma colegiada, com decisões democráticas, mesmo que feitas por consultas a seus membros de forma individual. A missão maior do grupo é procurar assegurar a credibilidade dos procedimentos editoriais adotados e assumir a responsabilidade científica da revista. O Comitê Científico indica o Editor Científico que passa a ser seu membro natural. Ademais, suas atribuições são de caráter científico com o intuito de assegurar que a missão da Revista seja cumprida. Este comitê deve estar ativo no cumprimento das definições gerais da política editorial da revista e também dos procedimentos editoriais previstos, particularmente no que se refere à garantia de consistência e qualidade das publicações. Edições especiais e outras contribuições científicas poderão ser discutidas e definidas por esta instância. É sua atribuição discutir e desenvolver regulamentos próprios para assuntos variados como: normas e formatação de artigos; critérios de avaliação e aceite de textos para publicação; aceite de novos grupos de pesquisa para participar do comitê; aprovação do orçamento; credenciamento de pareceristas; definição de política de circulação e assinaturas, entre outras matérias. O Comitê Científico não interfere na operação editorial da RMGC, que é de responsabilidade do Editor e sua equipe operacional. Desta forma também os seus membros não estão inibidos eticamente a submeter artigos para publicação na revista.

 

Editor Científico

É o responsável pelo estabelecimento da Política Editorial, pela gestão editorial e pela supervisão da Secretaria Editorial, que opera todo o fluxo de trabalho, com auxílio do sistema Open Journal System – OJS (SEER). O Editor tem atuação específica na seleção prévia de artigos encaminhados para a revista, na distribuição dos artigos entre os pareceristas,que irão avaliá-los. Cabe ao editor dirimir dúvidas ou pareceres díspares quanto à avaliação de artigos pelos pareceristas, zelando pela distribuição dos artigos publicados em termos institucionais e regionais, entre outras diretrizes de boas práticas editoriais, particularmente a dupla avaliação, garantindo o sigilo dos autores e dos avaliadores. Sua responsabilidade se estende também para bem selecionar os diretórios e os indexadores a mais bem promovam a revista no meio científico. Se os artigos possuírem a qualidade esperada eles serão publicados. Adicionalmente, o Editor deve ter uma postura ativa nos trabalhos do Comitê Científico e na articulação de ações do Conselho Editorial. Um fluxograma das atividades do processo de editoração científica está explicitado na plataforma OJS, no item de menu “Sobre/Sobre o Sistema de Publicação Eletrônica de Revistas”, sendo o editor o responsável último pelo seu perfeito cumprimento, particularmente os prazos de publicação de cada edição e pelo editorial.

Parecerista de artigos

O trabalho de parecerista é dos mais críticos na construção de uma revista de boa qualidade. Um bom parecerista ajuda a construir a reputação da revista e de sua própria função. A RMGC ao longo do tempo criou uma rede de colaboradores, muitos dos quais autores passados e potenciais autores futuros. Atuar como parecerista pode ser entendido como uma contrapartida pelo trabalho de revisão de seus próprios textos, mas esta tem sido uma prática que demanda muito esforço e merece ser sempre incentivada. O foco da avaliação para a RMGC é aceitar (ou não) o trabalho para publicação e em caso positivo ou negativo contribuir para o aperfeiçoamento do texto em termos científicos e de apresentação. É recomendado que o parecerista tenha os critérios estabelecidos e atue com discernimento e respeito, pois esta postura permite propor a não publicação de um artigo que pode ser fundamental para a carreira de um autor docente ou pesquisador. O parecerista deve ter sempre uma postura de aceitar uma tarefa para a qual se sinta confortável em termos temáticos, teóricos e de metodologia. Sendo o processo duplamente cego, o parecerista tem um papel absolutamente central para o sucesso do processo editorial e da qualidade dos artigos para os quais deve fazer sugestões de melhora consistentes com sua visão sobre a qualidade do produto analisado.

 

AUTOR

O autor é o personagem que mais tem relevância em todo o sistema editorial, pois parte dele o conteúdo da revista e seus desdobramentos em termos de qualidade e citações. Sua pesquisa ao ser publicada conclui um ciclo virtuoso de divulgação. Obviamente o autor deve observar a política editorial e uma amostragem de artigos recentemente publicados para selecionar o periódico para o qual irá enviar seu manuscrito. De acordo com as boas práticas, deve haver um respeito a estes tópicos, o que aumenta consideravelmente a probabilidade de aceitação para o processo editorial, enquanto sua falta pode levar à rejeição já na revisão de admissão. O autor deve também submeter artigos fruto de pesquisas originais e dentro do escopo da revista, tendo ainda que respeitar o formato gramatical tradicional e as normas para publicação. Não há propriamente uma indicação de como o artigo deve ser apresentado, mas uma estrutura clara e objetiva deve estar presente, contendo, preferencialmente: (i) introdução, que estabelece a finalidade da pesquisa (tema central, escopo, objetivo e estrutura da pesquisa e relevância); (ii) questão central e proposição de resposta a ela, balizada em referencial teórico atual; (iii) metodologia ou métodos e técnicas de pesquisa; (iv) resultados e discussão; (v) conclusões e recomendações; e (vi) referências cuidadosamente revisadas conforme o padrão do periódico. É uma infração ética submeter um mesmo manuscrito a mais de um periódico ou enviá-lo a um novo periódico sem retirá-lo formalmente de algum outro em que o texto esteja sendo avaliado. Na mesma direção é considerado uma falta grave fazer auto-plágio, isto é, replicar o mesmo artigo em fatias diferenciadas, mas com conteúdos muito próximos. Ademais, após o processo de revisão é justo que o autor absorva os comentários construtivos do processo de revisão. Mas, o autor pode perfeitamente não aceitá-los e envidar esforços para justificar sua postura, qualquer que seja. Em caso de rejeição, o autor deve se sentir estimulado a prosseguir no seu trabalho, visando uma nova submissão nesta ou em outra revista.

 

 

Políticas de Seção

EDITORIAL

Não verificado Submissões abertas Não verificado Indexado Não verificado Avaliado pelos pares

ARTIGOS

Verificado Submissões abertas Verificado Indexado Verificado Avaliado pelos pares

RELATOS TÉCNICOS E PROFISSIONAIS

Verificado Submissões abertas Verificado Indexado Não verificado Avaliado pelos pares

CASOS DE ENSINO EM ADMINISTRAÇÃO

Verificado Submissões abertas Não verificado Indexado Não verificado Avaliado pelos pares

RESENHAS

Verificado Submissões abertas Verificado Indexado Não verificado Avaliado pelos pares

Produto Tecnilógico

Verificado Submissões abertas Verificado Indexado Não verificado Avaliado pelos pares
 

Processo de Avaliação pelos Pares

A indicação (recrutamento) de avaliadores é feita pelos editores da revista entre doutores da área da educação e/ou áreas afins, seguindo o critério das afinidades temáticas, observadas a partir dos registros de trabalhos, pesquisas e outras experiências em seus currículos na Plataforma Lattes.

Os artigos originais submetidos à RMGC que estiverem dentro das normas de submissão serão avaliados por dois avaliadores had hoc na forma de double blind review. Sob os seguintes critérios de avaliação:

  • tema atual, relevante e oportuno;
  • objetivo do trabalho está claro e bem definido;
  • abordagem é criativa e inovadora;
  • estrutura do texto é clara e adequada a um trabalho científico;
  • linguagem é clara e concisa, leitura é fluida e agradável;
  • base teórico-conceitual é consistente e reflete o estado-da-arte do conhecimento na área; desenvolvimento teórico é adequado e bem estruturado;
  • metodologia de pesquisa é clara e os resultados obtidos de sua aplicação são consistentes com os objetivos do trabalho;
  • conclusão é coerente, clara e objetiva;

o trabalho representa contribuição científica ou pratica para o conhecimento em Governança Corporativa.

 

Periodicidade

A RMGC é uma publicação semestral. 

 

Política de Acesso Livre

Esta revista oferece acesso livre imediato ao seu conteúdo, seguindo o princípio de que disponibilizar gratuitamente o conhecimento científico ao público proporciona maior democratização mundial do conhecimento.