MoCA como teste complementar ao Trail Making Test para avaliar prejuízos cognitivos em usuários crônicos de cocaína/crack

Débora P Parisi, Luma A Ribeiro, Giovani B Peres, Leonardo Zambello, Thiago Berti Kirsten

Resumo


Existem poucos testes validados para avaliar prejuízos cognitivos em usuários de cocaína/crack, sendo estes restritos a poucos domínios. O Montreal Cognitive Assessment (MoCA) é um teste que avalia múltiplos prejuízos cognitivos, validado, por exemplo, para o diagnóstico de demência, e doença de Alzheimer, mas não para usuários de cocaína/crack. Nós comparamos o desempenho de usuários crônicos de cocaína/crack com indivíduos saudáveis no teste MoCA. Nós também avaliamos o desempenho destes indivíduos no teste Trail Making Test (TMT) para comparar os resultados. Sujeitos controles e usuários eram ambos do sexo masculino e adultos, com pelo menos 10 anos de escolaridade (para evitar falsos erros cognitivos). No teste MoCA os usuários de cocaína/crack apresentaram escores inferiores aos controles. No TMT (A, B e B-A) também. Esses resultados revelaram prejuízos cognitivos, como, por exemplo, na linguagem e memória dos usuários. Porém, a correlação de escores entre os testes MoCA e TMT foi evidenciada somente no grupo controle, sugerindo não só a diferença, mas outros importantes resultados obtidos com a realização de ambos os testes, de modo a garantir um rastreamento mais completo e múltiplo de prejuízos cognitivos. Portanto, nós sugerimos o uso do MoCA como um teste complementar ao TMT para avaliar prejuízos cognitivos em usuários crônicos de cocaína/crack.


Palavras-chave


Montreal Cognitive Assessment; TMT; abuso de drogas.

Texto completo:

PDF (English)

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Atas de Saúde Ambiental - ASA, ISSN 2357-7614